20.6 C
São Paulo
sábado, 20/04/2024

Ação democrática – por Vargas Netto

Data:

Compartilhe:

Ação democrática – Como na mitologia grega, o herói derrotou o mito ao rasgar-lhe o véu de legitimidade que o encobria. Essa legitimidade conferida a ele pelas urnas de 2018 foi-lhe retirada pela derrota de 2022.

A partir de agora o mito deixa de ser um mito e passa a ser um mico, o mico preto do baralho das crianças, que incomoda a quem o tem nas mãos.

Foi o que constatamos com o comportamento de Bolsonaro, incapaz de dar o golpe e dúbio em relação ao desvario dos seus apoiadores golpistas.

Para o movimento sindical e suas direções cabe “passar os seus assuntos correntes”, vitorioso em relação ao que seriam os próximos quatro anos com Bolsonaro reeleito.

Mas há dois meses a serem vencidos na transição e com o Congresso atual, em que a tarefa prioritária é a de garantir para Lula, eleito presidente, as condições de começar a cumprir em 1º de janeiro de 2023 as promessas que fez de aumento real do salário mínimo, de manutenção dos R$ 600,00 de Auxílio, de combate à fome e de ampliação do novo governo.

Ao movimento sindical que apoia os passos corretos e efetivos na transição cabe a tarefa de recompor a unidade de ação nas suas bases, retomando as iniciativas condizentes com esse objetivo.

Ação democrática – Embora as especulações, quaisquer delas, sejam atraentes e excitantes, é hora de agir com firmeza para restabelecer a paz na sociedade e avançar em direção à pauta da Conclat 2022, que pressupõe, nos assuntos trabalhistas, um encaminhamento tripartite que aproxime trabalhadores, empresários e o novo governo e seja uma das garantias da ação democrática do movimento sindical, de interesses e direitos dos trabalhadores.

João Guilherme Vargas Netto – Consultor sindical de entidades de Trabalhadores e membro do Diap.

Clique aqui e leia mais opiniões de Vargas Netto

João Guilherme
João Guilherme
Consultor sindical e membro do Diap. E-mail joguvane@uol.co.br

Conteúdo Relacionado

Trabalhadores marcharão à Brasília por democracia e justiça – Ismael Cesar

Deliberado no Congresso Nacional da Central Única dos Trabalhadores, ocorrido em outubro de 2023, a Marcha da Classe Trabalhadora à Brasília, está marcada para...

A importância e os desafios das frentes parlamentares – Antônio Augusto de Queiroz

As frentes parlamentares e bancadas informais desempenham papel relevante no cenário político, representando forma interessante de articulação, representação e influência para interesses diversos. Compostas...

Fiscalização da Previdência brasileira garante proteção – Wanderson Ferreira

A Previdência Social parte do princípio de que todos os trabalhadores precisam estar seguros em caso de perda de a capacidade de trabalhar, o...

Decisão lamentável – João Guilherme

Recentemente o juiz Eduardo Pires, da 30ª Vara do Trabalho de São Paulo, decidiu que o trabalhador não sindicalizado não tem direito aos benefícios...

Privatizar a educação pública beneficia apenas os tubarões da educação – Francisca Rocha

Desde que assumiu o governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas trabalha diariamente com a tese de destruição do Estado e privatização de todo...