Campanha contra Covid-19 nos frigoríficos vai às ruas

0
511

Denunciar o alto índice de contaminação de Covid-19 nos frigoríficos e garantir o fornecimento de equipamentos de segurança adequados são os objetivos de duas campanhas lançadas pela CNTA e Contac CUT.

online pharmacy buy azithromycin no prescription pharmacy

Juntas, as confederações representam 1,6 milhões de trabalhadores do setor. A  UITA (União Internacional dos Trabalhadores na Alimentação) também participa da iniciativa.

As entidades estimam que 25% dos funcionários já estão infectados.

online pharmacy buy ventolin no prescription pharmacy

“Passamos a fase do planejamento, agora é ir às ruas. Já são mais de 120 mil trabalhadores infectados”, argumentou o presidente da CNTA, Artur Bueno de Camargo.

online pharmacy buy amoxil no prescription pharmacy

Testagem de todos os trabalhadores, criação de turnos para ocupação de apenas 50% do interior das fábricas, distanciamento de 2 metros, troca das máscaras conforme recomendados por profissionais da Saúde do Trabalho, afastamento dos empregados de grupos de risco são as pautas das duas campanhas das entidades.

Público alvo – “Categoria, patrões, governo, imprensa e sociedade serão os alvos da nossa mensagem”, afirmou Nelson Morelli, presidente da Contac CUT. 

Gerardo Iglesias, secretário regional para a América Latina da Uita, explicou ainda que, além das mobilizações no Brasil, a campanha vai expor a situação dos funcionários brasileiros a 425 organizações filiadas à Uita em 127 países. “As empresas são evidentemente sensíveis a esta repercussão”, apontou.

Orientações  – Segunda (24), as entidades realizaram live com a presença do médico do trabalho, Arlindo Silveira, do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador, de Diadema-SP. Um dos temas foi o uso das máscaras pelos trabalhadores por cinco dias, sem troca.

O médico explicou que a máscara recebe respingo de sangue e restos de carne, ficando impraticável para conter as partículas contaminadas pelo coronavírus durante o período de cinco dias.

“O uso da máscara por cinco dias se baseia numa orientação da Anvisa editada no início caótico da Covid, onde o temor era a falta de insumos para os trabalhadores da Saúde. No trabalho das indústrias de frigoríficos, no entanto, isto é totalmente inviável”, apontou.

Campanha – O material das campanhas “A Carne mais Barata do Frigorífico é a do Trabalhador” e “Campanha Nacional pela Troca Diária de Máscaras no Frigorífico” está disponível nas redes sociais da CNTA, Contac CUT e Uita. Há conteúdo específicos para redes sociais, impressos, outdoors, áudio e vídeo.

Mais – Acesse os sites da CNTA, Contac e Uita.