Dia Mundial da Saúde será marcado por aplausos aos profissionais do setor

0
364
Nesta terça (7), o Dia Mundial da Saúde será marcado por homenagem aos profissionais da saúde, principalmente aqueles que atuam na linha de frente contra o coronavírus. O ato, em forma de aplausos, ocorrerá nas janelas das residências, às 20 horas.
Centrais e Sindicatos reforçam a convocação do movimento e denunciam os riscos impostos aos trabalhadores do setor, ante da falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e de testes para saber se contraíram a Covid-19.

Maria Aparecida de Deus, diretora do Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Saúde no Estado de São Paulo (SindSaúde-SP), afirma à Agência Sindical que a situação é grave. “Milhares de trabalhadores que atuam com pacientes infectados colocam sua própria vida em risco diante da falta de equipamentos de proteção. E não temos como mensurar o número de infectados, pois mais de 10 mil resultados de testes estão atrasados”, ela conta. Já há inclusive casos confirmados de óbitos de profissionais da saúde.

À nossa reportagem, Gerson Salvador, diretor do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), informa que a entidade tem recebido uma avalanche de denúncias referentes à falta de EPIs tanto no setor privado quanto no sistema público.

O dirigente afirma que o Simesp tem notificado empregadores e o poder público. A entidade também estuda entrar com ação judicial e acionar o Ministério Público Estadual e a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. “Precisamos dar condições a esses profissionais que estão na linha de frente no combate à pandemia. Só assim poderemos cuidar melhor do conjunto da sociedade”, garante Gerson.

O Simesp e outras entidades que representam as categorias da saúde lançaram um manifesto em defesa dos trabalhadores e dos serviços essenciais. “Os passos tomados por cada país e seus governantes, seus acertos e seus erros, selarão o destino da sua população”, afirma o documento. (Clique aqui e leia a Nota)

SUS – O fortalecimento do Sistema Único de Saúde será outra bandeira do Dia Mundial da Saúde. “Neste momento, em que enfrentamos a pandemia do coronavírus, é essencial prestarmos homenagem aos profissionais da saúde e ao mesmo tempo refletirmos sobre a necessidade da universalização da saúde e de mais investimentos para o SUS”, propõe Elgiane Lago, secretária de Saúde do Trabalhador da CTB.

Investimentos – Para José Freire, secretário de Saúde do Trabalhador da CUT-SP, “a pandemia causada pelo coronavírus mostra o quanto o investimento na Saúde, por meio do SUS, é fundamental no desenvolvimento do País”.

Dados – A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou dia 2 de abril que no mundo foram confirmados 896.450 casos de Covid-19 e 45.526 mortes. No Brasil há 7.910 casos e 299 mortes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui