11.8 C
São Paulo
sábado, 20/07/2024

Duas novidades – João Guilherme

Data:

Compartilhe:

Duas novidades | A primeira novidade, auspiciosa, nos vem dos Estados Unidos com a vitória dos trabalhadores da Amazon ao criarem, pela primeira vez na empresa, seu sindicato local em Nova Iorque.

Naquele país, em algumas situações, o sindicato na empresa somente pode ser criado depois que uma votação dos trabalhadores o aprovar por maioria.

Estas eleições são muito disputadas e as empresas exercem a maior pressão para derrotar a vontade de sindicalização dos trabalhadores.

Na Nissan, em Carton, no Mississipi, por exemplo, alguns anos atrás, quando a campanha do sindicato dos metalúrgicos contou até com a presença solidária de companheiros brasileiros a empresa “doou” um automóvel aos trabalhadores para votarem com ela e contra o sindicato e venceu.

A vitória sindical na Amazon merece comemoração por seu caráter exemplar e contou com o apoio, parece, de ninguém menos que presidente Biden.

A outra novidade, brasileira, é uma novidade requentada.

A empresa i-Food contratou importantes agências publicitárias de marquetagem política para que fizessem campanhas virtuais contra a organização dos trabalhadores por aplicativos, veiculando notícias mentirosas e provocadoras para perturbar, dividir e, se possível, impedir sua organização e mobilização. A denúncia dessa ação criminosa foi feita pela Agência Pública com ampla repercussão na mídia grande que detalhou os procedimentos nefastos.

A novidade é requentada porque a utilização de provocadores contra a organização e a luta dos trabalhadores é velha e bem conhecida – exceto a modernidade dos meios empregados agora pela i-Food, que está sendo investigada.

Na história sindical brasileira no início do século passado o elemento desagregador antissindical e antioperário era chamado de crumiro, escrito na época com k e essa expressão depreciativa (mais não a sua prática) caiu em desuso, não sendo registrada em nenhum dos quatro grandes dicionários atuais da língua portuguesa; o dicionário da Academia Espanhola a registra como fura-greve.

A ação criminosa e desprezível dos crumiros eletrônicos, portanto, é antiga e assim como antigamente merece a repulsa dos democratas.

Clique aqui e leia mais artigos de João Guilherme Vargas Netto.

João Guilherme
João Guilherme
Consultor sindical e membro do Diap. E-mail joguvane@uol.co.br

Conteúdo Relacionado

Mobilização nacional pela redução das taxas de juros – Adilson Araújo

CTB na luta pela redução da taxa de jurosAproxima-se a data definida pelas centrais sindicais para a realização de uma manifestação nacional pela redução...

Morrer pobre não é opção: é uma imposição! – Eduardo Annunciato Chicão

Quantas pessoas você conhece que querem morrer pobres? Mesmo alguém mais simples, com pouca ou nenhuma escolaridade, que não foi dominado pela ambição materialista...

Debate sobre financiamento da Previdência Social não pode ser de cima para baixo – Milton Cavalo

Uma conversa entre o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e o senador do Distrito Federal, Izalci Lucas (PL), durante a última sessão ordinária da...

O bolsonarismo define estratégia para 2026: o Senado Federal – Marcos Verlaine,

Como o principal líder do bolsonarismo — apelido dado à extrema-direita brasileira — está inelegível até 2030 — esse segmento político, que até 2013...

O papel social do esporte -Ricardo Pereira de Oliveira

Um problema antigo no Brasil é a falta de continuidade nos projetos, obras ou iniciativas que dão certo.Por isso, considero um tremendo êxito o...