19.8 C
São Paulo
sábado, 22/06/2024

A cada cinco acidentes de trabalho, um é fatal

Data:

Compartilhe:

Agência Sindical entrevistou na live de sexta, dia 19, Carlos Aparício Clemente. Ele é diretor dos Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e coordenador do Espaço da Cidadania, que atua na inclusão ao mercado de trabalho de pessoas com deficiência.

Clemente é um dos responsáveis por estudo realizado pelo Sindicato sobre acidentes de trabalho e mortes no setor metalúrgico em Osasco, que compreende período de uma década. O dirigente revela um quadro dramático. O levantamento analisou, em dez anos, 105 casos gravíssimos de acidentes e amputações. A cada cinco acidentes graves, uma morte.

A maioria das vítimas é jovem. Cerca de 54,3% dos acidentes atingiram metalúrgicos com até 35 anos, considerados jovens pela Organização Internacional do Trabalho. Dedos e mãos foram as partes mais atingidas, representando 60,7% do total. Acidentes fatais compõem 20% do estudo.

Para Clemente, esse cenário de guerra é resultado do descaso declarado e desmonte da fiscalização trabalhista. “Tínhamos 27 fiscais, esse número caiu pra cinco. Antes se atacava e buscava a solução. Hoje temos uma fiscalização burocrática, que leva em média um ano”, denuncia. Ele alerta: “Se não há fiscalização, não há como responsabilizar o culpado”.

O estudo será lançado dia 16 de julho, no 41º Ciclo de Debates sobre Saúde e Segurança do Trabalho. Devido à pandemia, o evento se dará de medo virtual. “Queremos denunciar e alertar a sociedade pra essa situação. No que depender do poder público, nada vai mudar”, lamenta o dirigente metalúrgico.

A atividade acontecerá das 18 às 19h30 e terá participação da enfermeira Fernanda Giannasi (fundadora da Abrea), Margarida Barreto (médica do Trabalho) e Antônio Rebouças (advogado previdenciário).

Participe – Se inscreva pelo celia.assessoria@sindmetal.org.br, ecidadania@ecidadania.org.br ou pelo WhtasApp (11) 96078.0209. A atividade também será transmitida pelo Facebook do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco, que permite a interação. Pra acessar a página, basta clicar aqui.  

“Nosso objetivo é mobilizar cipeiros e profissionais da área de segurança do trabalho, pra mostrar o que está acontecendo.Também estamos em contato com os personagens dessas histórias para dar rosto a essas denúncias”, conta Clemente.

Live – Assista à entrevista na íntegra: parte 1 e parte 2.

Informações – Acesse o site do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco.

Conteúdo Relacionado

Avançam as negociações pró-custeio sindical

Centrais, Confederações e outras entidades, com apoio das assessorias, articulam em Brasília um modelo estável de custeio sindical.Para André Santos, originário do Diap e...

Sindicato dos Metalúrgicos negocia e mais 400 recebem PLR

O Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região conduziu, entre segunda (17) e terça, dia 18, mais duas assembleias de Participação nos Lucros e/ou...

Greve na Renault conquista R$ 25 mil de PLR

A forte greve na Renault/Horse, em São José dos Pinhais, PR, terminou com avanços. Após o fim da movimento, de um mês, a empresa decidiu...

Comerciários aumentam serviço médico

O Sindicato dos Comerciários de Guarulhos aumentou as parcerias médicas. Agora, além de tratamento odontológico, sócios e dependentes dispõem de consulta gratuita com cardiologista...

Centrais e Lula clamam pela queda dos juros

As Centrais Sindicais protestaram na terça (18) em frente ao Banco Central, em SP, reivindicando a continuidade da queda nas taxas de juros -...