19.1 C
São Paulo
segunda-feira, 24/06/2024

A carestia voltou – Josinaldo Barros

Data:

Compartilhe:

Nos anos 80, o sindicalismo combateu fortemente a carestia.
https://beautybeforeage.com/wp-content/uploads/2022/06/jpeg/ivermectin.html

Ou seja, o aumento generalizado do custo de vida, que enfraquecia as finanças da família.

Essa carestia era agravada pela política salarial do regime militar, que havia adotado o arrocho como meta oficial de governo.
https://beautybeforeage.com/wp-content/uploads/2022/06/jpeg/orlistat.html

Como havia repressão ao sindicalismo e aos movimentos sociais, os trabalhadores sofriam triplamente, ou seja: carestia, arrocho e a ditadura.

No governo Itamar Franco, o Plano Real estabilizou a economia, embora não tenha trazido ganho salarial continuado. Mas a inflação foi controlada. E assim ficou nos governos seguintes. Agora, com Bolsonaro, infelizmente, o que parecia ser um repique inflacionário mostra que é mais: é carestia.

Que preços e tarifas subiram absurdamente? Primeiro, a cesta básica. Depois, a conta de luz e agora o gás, a gasolina e o óleo diesel. Esses aumentos vão elevar a inflação e empobrecer as pessoas, que precisarão gastar mais pelo que consumiam antes. Gás de cozinha, por exemplo, não tem como economizar.

E não adianta o governo colocar a culpa na guerra Rússia-Ucrânia. Até porque faz dois anos que a conta de luz vem subindo. A cesta básica fechou 2021 com aumento médio de 14%, informa o Dieese. E, em dezembro, não havia guerra.

O governo não eleva sozinho o custo de mercadorias e serviços, mas aumenta os chamados preços administrados. Quem sobe preços é o mercado. O papel real de um governo é atuar junto ao mercado pra impedir abusos. Bolsonaro faz isso? Não temos visto. Pelo contrário: ele lava as mãos.

O custo de vida está alto em toda a nossa região, mas em Guarulhos poderia estar pior se o IPTU do prefeito Guti estivesse em vigor. E o IPTU só não está sangrando o bolso da população porque o PDT e o deputado estadual Marcio Nakashima conseguiram impedir na Justiça o aumento no imposto.

Comecei esse artigo falando da luta contra a carestia nos anos 80. Sabe quem era a linha de frente dessa luta? Eram as mulheres, principalmente através de suas associações ou de grupos que atuavam com apoio das igrejas, especialmente da Católica.
https://beautybeforeage.com/wp-content/uploads/2022/06/jpeg/finasteride.html

Digo isso porque estamos no Março-Mulher, um período em que as lutas femininas ganham projeção. Portanto, tomo a liberdade de sugerir que as mulheres agreguem à sua pauta o combate ao custo de vida, até porque é a dona de casa que sabe quanto custa o arroz e o feijão.

Na campanha salarial, conseguimos repor a inflação de 11,08% e um abono de 26%. Isso ajudou muito. Como ajudam também os acordos de PLR que fechamos na base quase todo dia. Mas, se a carestia não for controlada, o Sindicato fica enxugando gelo, pois o ganho de hoje é comido pela inflação de amanhã.

Temos, portanto, que acabar com a carestia. Se isso exigir a troca de governo, vamos trocar. Queremos distância de governo ruim e de inflação alta.

Clique aqui e leia mais artigos de Josinaldo Barros (Cabeça).

Josinaldo - Cabeça
Josinaldo - Cabeça
Josinaldo José de Barros (Cabeça), presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região Email - josinaldo@metalurgico.org.br

Conteúdo Relacionado

Parabéns, metalúrgicos (as) e bancárias (os) – João Guilherme Vargas Netto 

Parabéns, metalúrgicos (as) e bancárias (os)Quero fazer meus os termos da indiscrição de Rubens Ricupero, trinta anos atrás e falar de coisas boas sem...

Os interesses por trás do debate sobre contas públicas e Previdência – Adilson Araújo

Está em curso no país uma ruidosa campanha unificada da direita e extrema direita alardeando a necessidade de um ajuste fiscal fundado numa nova...

Um legítimo filho da periferia – Rodrigo de Morais

Tenho muito orgulho de ter nascido e até hoje viver na periferia, lado a lado com o nosso povo, honesto e trabalhador, sempre de...

O Sindicato e a Organização Internacional do Trabalho – OIT – Milton de Araújo

a semana de 10 a 14 de junho, estive no evento da Organização Internacional do Trabalho – OIT, onde tive a oportunidade de me...

Dilemas da aposentadoria – Eduardo Annunciato Chicão

Na atualidade: Entrada na melhor idade ou pena de morte?A tão sonhada aposentadoria transformou-se num verdadeiro tormento para a maioria dos trabalhadores. Não deveria,...