22.9 C
São Paulo
quarta-feira, 17/07/2024

A crise tem solução: Fora Bolsonaro!

Data:

Compartilhe:

O Brasil ingressa no mês de setembro registrando mais de 580 mil mortes pela Covid-19 e imerso numa grave crise social, política e institucional. A crise tem nome: Jair Bolsonaro.

A cada dia mais desmoralizado e isolado politicamente, o presidente está perdendo agora o apoio de poderosos setores da burguesia, ligados ao agronegócio, ao sistema financeiro e à indústria.

São apologistas e beneficiários da política neoliberal que apoiaram o golpe de 2016 e a eleição do líder da extrema direita em 2018. Mas estão assustados com os rumos dos acontecimentos políticos e o conflito entre os três poderes da República, que tem o dom de ampliar as incertezas e a instabilidade da economia.

Bolsonaro reage ao crescente isolamento, que se traduz também no avanço da rejeição popular ao governo, dobrando as apostas no golpe e as ameaças contra a democracia.

Os atos convocados pelos bolsonaristas para 7 de setembro têm explicitado esta orientação e deixaram em estado de alerta ministros do STF, governadores, senadores, prefeitos e diversas organizações da sociedade civil, que repudiaram energicamente a conduta golpista do presidente e da corja neofascista.

Não é prudente subestimar a extrema direita e seu mito. Mas os fatos sugerem que as bravatas golpistas não têm correspondência com a força social e política efetiva do bolsonarismo neste momento.

Traduzem, além das intenções insanas, o desespero do chefe do Palácio do Planalto. Ele chegou ao ponto de declarar que o futuro lhe reserva “prisão, morte ou vitória”. A última e mais improvável das hipóteses (vitória) seria a concretização do golpe anunciado para 7 de setembro.

Em macabra harmonia com as declarações tresloucadas e golpistas de Bolsonaro multiplicam-se os problemas sociais e econômicos da nação.

A fome ronda o lar de dezenas de milhões de brasileiras e brasileiros, o desemprego flagela mais de 20 milhões de pessoas, a carestia castiga os mais pobres, empresas estrangeiras batem em retirada ou intensificam as remessas de lucros para fora em detrimento dos investimentos internos, cresce o risco de apagões, a destruição do meio ambiente prossegue em ritmo acelerado.

Mais de 580 mil mortos consolidam o Brasil na posição de vice-campeão mundial no fúnebre ranking mundial dos óbitos causados pela pandemia. Esta condição desonrosa e centenas de milhares de mortes poderiam ser evitadas se o país não fosse governado por um genocida que a ele impôs uma política sanitária desorientada pela corrupção e o negacionismo.

O presidente conduz o drama político nacional para o impasse entre o golpe e o impeachment. Nesta conjuntura, cabe à militância da CTB intensificar a mobilização e conscientização das bases para alavancar a campanha nacional Fora Bolsonaro.

Mais alto que os ruídos golpistas dos bolsonaristas há de soar no Grito dos Excluídos e Excluídas deste 7 de setembro o clamor pela solução que interessa à maioria do povo brasileiro: Fora Bolsonaro.

Acesse – ctb.org.br

Clique aqui e leia mais opiniões

Conteúdo Relacionado

Eleições metalúrgicas em São Paulo e Mogi das Cruzes – Miguel Torres

Nos dias 6, 7 e 8 de agosto de 2024, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, na subsede de Mogi das...

Análise da produção legislativa do Congresso no 1º semestre – Neuriberg Dias

O balanço da produção legislativa do primeiro semestre de 2024, considerando as propostas transformadas em normas jurídicas, entre 1º de janeiro e 31 de...

Cuidar das cidades e da população – Murilo Pinheiro

Nova edição do projeto “Cresce Brasil”, lançada pela FNE nesta segunda (15/7), traz propostas factíveis para garantir qualidade de vida e desenvolvimento local.A...

Sindicalismo precisa olhar para os jovens – Manoel Paulo

“Tudo depende dos jovens. De fato, somente os jovens possuem a chave. A coragem e as ações dos jovens transbordantes do espírito de pioneirismo...

Democracia se constrói com igualdade social e respeito – Eusébio Neto

Na disputa da bola vale tudo, mas o respeito ao adversário é um dos princípios para um jogo limpo e ético. A rivalidade em...