Aumento do emprego é a grande notícia

0
36

Grande notícia para a classe trabalhadora, o sindicalismo e a economia nacional. O Brasil fechou 2023 com um total de 1,48 milhão de empregos formais, ou seja, Carteira assinada. No período, houve 23,2 milhões contratações e 21,7 milhões desligamentos.

Os dados do Novo Caged foram divulgados terça (30) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Segundo o Caged, o total de pessoas trabalhando com emprego formal chegou a 43,9 milhões.

Serviços – Maior crescimento do emprego formal ocorreu nesse setor – saldo de 886.256 postos de trabalho (mais 4,4%).

Comércio registrou o segundo maior desempenho – saldo de 276.528 postos de trabalho (mais 2,9%). Atribui-se à forte aceleração do setor no quarto trimestre, quando o Varejo de Mercadorias gerou 39.042 vagas.

Para o coordenador-técnico do Dieese, Fausto Augusto Junior, “são números significativos, ainda mais quando observamos na outra ponta a queda do desemprego, pois isso demonstra que temos crescimento econômico”.

Fausto Augusto Junior, coordenador-técnico do Dieese

Fausto alerta para um fator importante: “Precisamos olhar com atenção o fato de que avançamos pouco na renda. É preciso atingir um aumento efetivo. Creio que esse será o desafio pra este ano de 2024.”

Na avaliação do diretor-técnico do Dieese, “analisando-se os números, vemos que os setores que mais cresceram foram Serviços e Comércio, ou seja, eles serão determinantes ao longo dos próximos anos pra influenciar no aumento da renda dos trabalhadores”.

Outros – Minimercados 13.967 vagas. Comércio de combustíveis para veículos gerou 15.002 postos de trabalho no ano.

A construção civil cresceu 6,6%, com um saldo de 158.940, ficando em terceiro. Já o setor industrial gerou 127.145 postos de trabalho (aumento de 1,5%). O emprego na Agropecuária cresceu 2,1%, o que dá 34.762 postos de trabalho.

MAIS – Site do Caged e Dieese.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui