19.2 C
São Paulo
quarta-feira, 29/05/2024

Celebrar a engenharia e seus profissionais

Data:

Compartilhe:

No próximo domingo (11/12), é dia de comemorar a importância desses quadros técnicos essenciais ao desenvolvimento e ao bem-estar da população. Fundamental é assegurar-lhes oportunidades para que atuem, assim como as devidas condições de trabalho, incluindo remuneração justa.

Profissão ligada por natureza ao desenvolvimento e às melhorias das condições de vida, a engenharia engendra o futuro e tem como tarefa oferecer soluções inovadoras aos mais complexos problemas. Em suas diversas modalidades e titulações, é o ofício que propicia, por exemplo, segurança, bem-estar, economia de recursos e preservação ambiental.

E nunca é demais repetir: a engenharia está em toda parte, fazendo funcionar a nossa vida cotidiana. Na construção de nossas casas, nas ruas, avenidas, pontes, viadutos, na água e saneamento, na energia, na internet que permite o acesso a este texto e em muito mais.

Por tudo isso, é fundamental celebrar o profissional que abraça esse compromisso com a sociedade sempre, mas em especial em 11 de dezembro, Dia do Engenheiro. A data remete à publicação do decreto que regulamentou a profissão em 1933, e é ótima oportunidade para a reflexão sobre a necessidade de valorização desses quadros qualificados.

O Brasil possui mais de 1 milhão de engenheiros e agrônomos registrados, dos quais aproximadamente 320 mil estão no Estado de São Paulo.

É um contingente importantíssimo, que precisa ter oportunidades adequadas para contribuir com a sociedade à altura de sua capacidade.

Uma premissa básica para que isso aconteça é que exista uma dinâmica de crescimento, com investimentos públicos e privados que tragam avanços ao País. É no ambiente de estímulo à produção e a novos projetos que o engenheiro pode exercer suas funções e colaborar para que se estabeleça um ciclo virtuoso de desenvolvimento sustentável.

Com demandas enormes nas mais diversas áreas, como na infraestrutura urbana e de produção, na recuperação da indústria nacional, no avanço do agronegócio com sustentabilidade e valor agregado, na necessária transição energética que pode ser liderada pelo Brasil, entre outros desafios, há espaço de sobra para a atuação dos engenheiros. Mas é preciso que o País tenha um programa coordenado para enfrentamento de toda essa agenda ou desperdiçará talentos preciosos em cuja formação já muito se investiu.

Para que os melhores resultados sejam obtidos, fundamental é que sejam oferecidas as condições adequadas ao profissional, o que inclui remuneração justa, acesso a qualificação permanente e autonomia técnica. Por isso mesmo, essas são bandeiras de luta permanentes do SEESP nas negociações coletivas com as empresas e sindicatos patronais e juntos aos poderes públicos.

Pauta crucial é o respeito ao salário mínimo profissional estabelecido pela Lei 4.950-A/1966. Válida para profissionais contratados sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), é ainda importante referência na luta por valorização daqueles que atuam nas administrações públicas. Assim, outra batalha valiosa é o estabelecimento de carreira pública de Estado para os engenheiros, que segue na pauta da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) e seus sindicatos filiados.

Nossas homenagens a todos os engenheiros do Brasil, profissionais que certamente muito contribuirão para a construção de um país melhor. Viva o 11 de dezembro!

 Murilo Pinheiro – Presidente do Sindicato dos Engenheiros.
Acesse – www.seesp.org.br

Clique aqui e leia mais opiniões.

Conteúdo Relacionado

Compromissos em Brasília e com o Brasil – Josinaldo José de Barros

Não vou com frequência a Brasília. Mas na semana passada cumpri duas extensas agendas na Capital, de quarta a sábado.Quarta, 22, participei com nosso...

A Inflação e o Salário dos Trabalhadores: Como a Política da Direita Enfraquece o Poder de Compra – Paulo Viana

Nos últimos anos, temos vivido tempos desafiadores no que diz respeito à economia do nosso país. Um dos temas mais preocupantes para os trabalhadores...

Meio ambiente e ambiente inteiro – João Guilherme Vargas Netto

Nos anos 80 do século passado começou a ficar costumeira a expressão “meio ambiente” referindo-se aos problemas climáticos e ambientais.Um influenciador sindical (como diríamos...

Militares reclamam de fake news bolsonaristas – Altamiro Borges

As mentiras espalhadas pelo esgoto digital bolsonarista sobre a tragédia no Rio Grande do Sul têm incomodado até as Forças Armadas. Nesta sexta-feira (10),...

Municípios marcham em Brasília – Luiz Carlos Motta

Provavelmente você deve ter acompanhado as notícias sobre a tradicional e recente “Marcha dos Prefeitos em Defesa dos Municípios” que, este ano, teve a...