Defesa do voto útil ganha apoio das Centrais Sindicais

0
182
voto útil

A pregação pelo voto útil, a fim de resolver a eleição já no primeiro turno, chega ao movimento sindical. Quarta (14), Força Sindical, UGT, Nova Central, CSB e Pública divulgaram Nota na qual apelam diretamente aos eleitores de Ciro Gomes. A preocupação do sindicalismo é derrotar Bolsonaro, e os dirigentes entendem que o melhor seria Lula vencer já no dia 2.

Ciro – Diz o texto: “Dirigimo-nos aos eleitores de Ciro Gomes. O PDT é um partido que mantém o legado das transformações sociais desde Getúlio Vargas. O Partido representou um dos mais aguerridos focos de resistência contra a ditadura, principalmente na pessoa de Leonel Brizola, na Constituinte e, também, na construção dos governos de Lula e Dilma”.

A Nota faz duras críticas ao atual governo. “Com Jair Bolsonaro na Presidência, o Brasil empobreceu e caiu, em diversos rankings globais, de posições que conquistamos com tanto esforço. Bolsonaro colocou tudo a perder. Os danos se fazem sentir: desemprego, alta no custo de vida, desindustrialização, precarização do trabalho, arrocho salarial, precarização da saúde e da educação, danos ao meio ambiente e alargamento do contingente de miseráveis”.

Outras – CUT e CTB não subscrevem o manifesto pelo voto útil. A primeira, por sua estreita ligação com Lula e o PT, desde o primeiro momento atua pela eleição do ex-Presidente, que foi metalúrgico e um dos fundadores da Central.

Assinam Miguel Torres, presidente da Força; Ricardo Patah, presidente da UGT; Oswaldo Augusto de Barros, presidente da Nova Central; José Avelino Pereira, vice da Central dos Sindicatos Brasileiros; e José Gozze, presidente da Pública Central dos Servidores.

A NOTA – Clique aqui e leia na íntegra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui