19 C
São Paulo
quarta-feira, 12/06/2024

Começa campanha dos Frentistas do Rio

Data:

Compartilhe:

Mais uma categoria profissional inicia a luta salarial. Desta vez são os 10 mil trabalhadores nos postos e lojas de conveniência do Município do Rio de Janeiro, que aprovaram em assembleia, dia 2, a pauta de reivindicações.

A pauta reivindica a reposição da inflação acumulada entre março de 2023 e fevereiro de 2024, mais aumento real. A campanha se concentrará nas cláusulas econômicas da Convenção Coletiva 2023/20025.

O Sinpospetro-RJ reforçará a mobilização. Os diretores da entidade visitarão os locais de trabalho e mobilizarão a categoria pelo aumento salarial.

Com a política de valorização do salário mínimo oficializada pelo Presidente Lula, muitas categorias ficaram com o Piso inferior ao mínimo nacional. Foi o que aconteceu com os frentistas do Rio. O salário mínimo, durante um mês, ficou 1,26% maior que o Piso do frentista. Por isso, o mínimo da categoria também chegou a R$ 1.412,00.

Para Eusébio Pinto Neto, presidente do Sindicato e também da Federação Nacional (Fenepospetro), a categoria merece respeito e ter sua mão de obra valorizada. A campanha vai brigar pra evitar que essa distorção ocorra novamente.

Efeito – “A valorização do salário mínimo tem impacto nas negociações de várias categorias. Ajuda a aumentar o consumo, fortalece o mercado interno e torna menores as desigualdades entre as regiões do País”, observa Eusébio. O dirigente lembra que “os governos conservadores cortaram muitos direitos trabalhistas nos últimos anos”. Portanto, para o presidente, “é preciso buscar a redistribuição de renda”.

Negociação – Eusébio explica: “Como nossa Convenção vale por dois anos, a negociação vai se centrar aí na parte econômica.” Entre os itens da pauta, diz ele, “vamos discutir o reajuste do salário, do vale-alimentação, o abono e também o seguro de vida”.

Ação – A mobilização começa logo depois do Carnaval, pois a pauta foi entregue ao patronal – Sindicomb – na quinta (8). Eusébio afirma: “A data-base é 1º de março e começamos a mobilizar logo. Vai ter panfletagem, carro de som e muitos companheiros na luta”.

Para os demais 40 Municípios integrantes da entidade, a data-base é 1º de junho. Aí será outra campanha salarial.

PAUTA DO RIO:

  • Aumento nos Pisos e salários.
  • Reajuste real do tíquete-alimentação, seguro de vida e outras formas de remuneração indireta.

MAIS – Acesse o site do Sinpospetro-RJ ou da Força Sindical.

Conteúdo Relacionado

Bancários querem aumento real de 5%

Avança a campanha salarial do ramo financeiro ligado à Contraf-CUT. Um ponto alto foi a 26ª Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, encerrada...

“É o meu maior prêmio”, afirma Ricardo Kotscho

Sexta, 7, no Dia da Liberdade de Imprensa, o jornalista Ricardo Kotscho recebeu o troféu Audálio Dantas, na Câmara Municipal de São Paulo. A...

Sinpro realiza encontro das Católicas

Aconteceu entre 7 e 8 de junho o Encontro Nacional de Professores e Estudantes das Universidades Católicas. Evento foi organizado pelo Sinpro Campinas, em...

Adriana Marcolino assume a direção-técnica

Fundado em 1955, o Dieese vive uma situação inédita, com duas mulheres no comando principal da entidade. Na presidência, a sindicalista Maria Aparecida Faria,...

Comerciários entregam jornal na base

Edson Carvalho, presidente do Sincomerciários de Guarulhos, esteve na loja de materiais de construção A&M, em Santa Isabel, SP. O assessor de base Adailton...