17.4 C
São Paulo
sábado, 20/04/2024

Dialogar e negociar – por Josinaldo Barros

Data:

Compartilhe:

Uma sociedade amadurece quando aprende a negociar. Uma democracia se consolida quando consegue administrar os choques de interesses e estabelecer regras mais benéficas ao interesse público.

O sindicalismo prefere a negociação. Os dirigentes, calejados pela vida real, evitam choques, buscando sempre soluções negociadas. A greve mesma só ocorre depois de esgotados todos os demais recursos.

Vale lembrar que dia 1º de janeiro de 2019 as Centrais Sindicais cumprimentaram o presidente Jair Messias Bolsonaro pela sua posse e enviaram Carta solicitando diálogo. A Carta sequer foi respondida.

A soberba bolsonarista dispensa comentários, mas denuncia o despreparo de um Presidente da República arrogante, raivoso e vingativo.

Contrariamente ao Executivo, o Congresso Nacional foi muito mais receptivo. Não fosse o diálogo entre sindicalismo e Congresso, não teríamos conseguido o Auxílio Emergencial de R$ 600,00 a milhões de brasileiros pobres. Bolsonaro não queria dar qualquer ajuda, depois chegou a R$ 200,00 e por fim teve que acatar os R$ 600,00.

Nosso Sindicato negocia todo dia e isso explica por que firmamos acordos constantes de pagamento da PLR aos trabalhadores. Todo acordo, cabe ressaltar, só vale se aprovado em assembleia.

Agora mesmo estamos em reta final das negociações coletivas da categoria, Campanha Salarial 2022. Para cerca de 90% da base já conseguimos 6.46% (INPC integral), mais 15% de Abono salarial e manutenção de todos os direitos da Convenção Coletiva.

Nas fábricas que empregam um pouco mais dos 10% trabalhadores restantes, vamos buscar acordo empresa por empresa. Esperamos que os patrões mostrem disposição pra negociar. Onde não houver acordo, mobilizaremos para que seja feita greve. Mas primeiro buscaremos a negociação.

Lixo – A Prefeitura de Guarulhos anuncia a devolução da taxa do lixo cobrada indevidamente. Vale lembrar que nosso Sindicato combateu desde o início essa cobrança abusiva. Também fomos à Justiça contra a taxa absurda.

A sanha arrecadatória do prefeito Guti gerou forte reação popular e todos os segmentos sociais mostraram contrariedade. O prefeito sofreu enorme desgaste público. Por quê? Porque não ouviu o clamor popular e se negou a negociar. Ou seja, foi soberbo.

Futuro – O Brasil precisa desarmar o clima de ódio esparramado pela extrema direita. E o presidente Lula terá que mostrar paciência, jogo de cintura e persistência. Os problemas nacionais são graves demais.

O confronto já mostrou sua ineficiência. Precisamos dialogar e negociar, buscando sempre o que for melhor para a população, principalmente aos trabalhadores e às faixas mais carentes da população.

Josinaldo José de Barros (Cabeça)
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região.
Diretoria Metalúrgicos em Ação

Email – josinaldo@metalurgico.org.br
Site – www.metalurgico.org.br

Clique aqui e leia mais opiniões

Josinaldo - Cabeça
Josinaldo - Cabeça
Josinaldo José de Barros (Cabeça), presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região Email - josinaldo@metalurgico.org.br

Conteúdo Relacionado

Trabalhadores marcharão à Brasília por democracia e justiça – Ismael Cesar

Deliberado no Congresso Nacional da Central Única dos Trabalhadores, ocorrido em outubro de 2023, a Marcha da Classe Trabalhadora à Brasília, está marcada para...

A importância e os desafios das frentes parlamentares – Antônio Augusto de Queiroz

As frentes parlamentares e bancadas informais desempenham papel relevante no cenário político, representando forma interessante de articulação, representação e influência para interesses diversos. Compostas...

Fiscalização da Previdência brasileira garante proteção – Wanderson Ferreira

A Previdência Social parte do princípio de que todos os trabalhadores precisam estar seguros em caso de perda de a capacidade de trabalhar, o...

Decisão lamentável – João Guilherme

Recentemente o juiz Eduardo Pires, da 30ª Vara do Trabalho de São Paulo, decidiu que o trabalhador não sindicalizado não tem direito aos benefícios...

Privatizar a educação pública beneficia apenas os tubarões da educação – Francisca Rocha

Desde que assumiu o governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas trabalha diariamente com a tese de destruição do Estado e privatização de todo...