19.4 C
São Paulo
domingo, 14/07/2024

Ensino Superior de SP recusa proposta patronal

Data:

Compartilhe:

Professores e pessoal administrativo das instituições privadas do Ensino Superior rejeitaram a contraproposta patronal, apresentada pelo Semesp após seis rodadas de negociações. A tomada de posição se deu por assembleias on-line em todo o Estado de SP, entre quinta e segunda (14 e 17).

Celso Napolitano preside a Fepesp (Federação dos Professores do Estado de SP) e o Sindicato – SinproSP. Ele ressalta a indignação dos docentes ante a atitude das mantenedoras de ignorar a sentença do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP), que concedeu à categoria reajuste de 10,78%, a partir de março de 2022, mais reposição das perdas da inflação de março a fevereiro de 2023.

O professor critica: “Além disso, querem pagar agora apenas metade do reajuste de 6,09% de 2023, inventam abonos pra ‘compensar’ perdas, não acenam com aumento real e se recusam a discutir questões como o Piso salarial e a regulamentação das disciplinas a distância em cursos presenciais”. Segundo Celso Napolitano, na avaliação da categoria, a proposta é “vergonhosa e indecente”.

A Fepesp voltará à mesa de negociações quinta, 20. “Continuaremos defendendo as reivindicações que fazem parte da nossa pauta original. É momento de subir a temperatura e aumentar a pressão”, argumenta o presidente.

Mais – Acesse o site da Fepesp e do SinproSP.

 

Conteúdo Relacionado

Consultor vê País normalizado e Lula mais forte

O ambiente nacional está mais calmo. A economia vai bem. As relações entre Executivo e Legislativo avançaram. E as condições para o diálogo e...

Sindicato e UGT apoiam luta nos EUA

O Sindicato dos Comerciários de São Paulo (filiado à UGT) foi representado pela diretora Maria das Graças da Silva Reis nos atos da Campanha...

Futebol Metalúrgico faz final domingo

Termina dia 14, domingo, o 27º Campeonato de Futebol dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região (Grande SP). Competição já teve 57 partidas, com 195...

Foi forte o Dia da Luta Operária

Teve grande participação sindical e popular a edição 2024 do Dia da Luta Operária, em 9 de julho. Mesmo com frio intenso e chuva,...

Mercado é 0,5% da população, diz economista

Nas últimas semanas, a palavra mercado foi uma das mais utilizadas na mídia, principalmente pelos comentaristas de economia.O viés ideológico dessa cobertura empodera o...