15.1 C
São Paulo
sábado, 13/07/2024

Frentistas debatem demandas da categoria com ministro Lupi

Data:

Compartilhe:

Lideranças da Federação Nacional dos Frentistas se reuniram segunda (17) com o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, na Superintendência do INSS, no Rio de Janeiro.

No encontro, os dirigentes apresentaram as demandas da categoria, entre elas, aposentadoria especial, auxílio afastamento para trabalhadoras gestantes, a revisão do tempo de aposentadoria das mulheres frentistas e celeridade na concessão de benefícios.

Presidente da Fenepospetro e do Sinpospetro-RJ, Eusébio Luiz Pinto Neto, relatou as dificuldades impostas aos trabalhadores, pela Reforma da Previdência. Segundo ele, o mecanismo dificultou o entendimento e a concessão de benefícios. Ele cobrou a adoção de medidas para acelerar o processo.

Alexsandro Santos, presidente do Sindicato de Niterói, defendeu o auxílio afastamento para gestantes frentistas. O dirigente ressaltou que, apesar do risco de exposição ao benzeno para o feto, o INSS não concede a licença médica, uma vez que a gestante está habilitada a trabalhar.

Em resposta à pauta apresentada, o ministro Lupi afirmou que pra acelerar o processo de aposentadoria especial dos frentistas, o INSS terá que uniformizar a interpretação do Perfil Profissiográfico Profissional (PPP) da categoria.

Segundo Lupi, para resolver o conflito de informações, o INSS e o Ministério do Trabalho terão que elaborar, em conjunto, um estudo jurídico para classificar a atividade do frentista no PPP. A partir do estudo, será emitida uma nota técnica, que servirá de orientação para os médicos peritos da previdência, que, desde 1987, são os responsáveis pela avaliação do laudo.

Carlos Lupi disse que a abrangência da lei gera diversas interpretações, o que pode levar à recusa dos benefícios. Ele salientou que o adicional de periculosidade é reconhecido devido ao risco de explosão no posto de combustível, dando direito à aposentadoria especial.

Sindicatos – Também participaram o presidente da Federação do Estado de São Paulo, Luiz Arraes; e dos Sindicatos de Campinas, Francisco de Souza, de São José dos Campos, José Felipe, de São José do Rio Preto, Marco Antônio, do Espírito Santo, Wellington Bezerra e da o vice-presidente do Sindicato dos Frentistas de Pernambuco, Marconi Dornelas.

MAIS – Acesse o site da Fenepospetro e do Sinpospetro-RJ.

Fonte: Fenepospetro/ Sinpospetro-RJ

Conteúdo Relacionado

Consultor vê País normalizado e Lula mais forte

O ambiente nacional está mais calmo. A economia vai bem. As relações entre Executivo e Legislativo avançaram. E as condições para o diálogo e...

Sindicato e UGT apoiam luta nos EUA

O Sindicato dos Comerciários de São Paulo (filiado à UGT) foi representado pela diretora Maria das Graças da Silva Reis nos atos da Campanha...

Futebol Metalúrgico faz final domingo

Termina dia 14, domingo, o 27º Campeonato de Futebol dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região (Grande SP). Competição já teve 57 partidas, com 195...

Foi forte o Dia da Luta Operária

Teve grande participação sindical e popular a edição 2024 do Dia da Luta Operária, em 9 de julho. Mesmo com frio intenso e chuva,...

Mercado é 0,5% da população, diz economista

Nas últimas semanas, a palavra mercado foi uma das mais utilizadas na mídia, principalmente pelos comentaristas de economia.O viés ideológico dessa cobertura empodera o...