21.2 C
São Paulo
terça-feira, 23/04/2024

FGTS corre perigo! – Josinaldo Barros

Data:

Compartilhe:

FGTS corre perigo! – O presidente Bolsonaro quer agravar a reforma trabalhista feita por Michel Temer. Ou seja, quer cortar direitos e precarizar até o talo as nossas condições de trabalho. Como assim?

Pois bem: os grandes jornais já anunciaram duas Medidas Provisórias nesse sentido. E por que o governo recuou? Por medo de perder as eleições, pois as medidas são muito impopulares.

O alvo principal é o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que existe desde 1965.

Quando o Fundo foi criado, era assim: a empresa contribuía com 8% sobre o salário e quando demitisse o empregado pagaria multa de 10% sobre o saldo depositado. Essa multa mudou e vou contar como.

Na Assembleia Constituinte, o movimento sindical pressionou e conseguiu aumentar a multa na demissão sem justa causa de 10% pra 40% do saldo do FGTS.

Mas Jair Bolsonaro quer reduzir a multa à metade, ou seja, 20% do saldo que o empregado tem no FGTS.

Exemplo. Digamos que você é dispensado e tem R$ 15 mil de Fundo. Com a multa atual, que está garantida na Constituição, você recebe R$ 6 mil. Com a mudança pretendida por Bolsonaro, você receberia apenas a metade disso, ou seja, R$ 3 mil.

Mas o homem quer danar ainda mais com o trabalhador. Quer que o recolhimento feito pela empresa caia de 8% pra 2%. Se você ganha R$ 3 mil, todo mês o empregador recolhe R$ 240,00. Se cair pra 2%, seu FGTS mensal vai ser de apenas R$ 60,00.

Essa redução (8% pra 2%) pode ser boa pro patrão, mas é uma facada no empregado. E a multa? Vamos supor que a empresa demita 10 empregados de uma vez, com salário médio de R$ 3 mil. O total da multa hoje é R$ 12 mil. Com a ideia de jerico do Bolsonaro, a multa cairia pra R$ 6 mil. Ou seja, ficaria mais barato o patrão demitir.

Mas isso é verdade? Pois dê uma busca no Google. Escreva “Bolsonaro quer mudar o Fundo de Garantia”. Ou “Bolsonaro quer reduzir a multa sobre o FGTS”. Você vai ver que Folha de S. Paulo, Valor Econômico e outros já deram essa notícia.

Veja bem: quando a gente alerta em porta de fábrica tem companheiro que duvida. Pior: pra alguns, o alerta é campanha a favor do candidato A ou B. Tenha a santa paciência! O Sindicato não se engaja em campanhas. O que pode ocorrer é nossos diretores apoiarem certos candidatos. Na democracia é assim mesmo: cada cidadão vota em quem achar melhor. E campanha faz parte do jogo eleitoral.

FIQUE DE OLHO – Pergunta pros mais velhos sobre o golpe que o PMDB deu no Plano Cruzado depois das eleições. Estava tudo com os preços congelados. Mas uma semana depois da eleição o presidente Sarney liberou geral. Político malandro é assim mesmo: joga a pedra, mas esconde a mão.

Não vamos deixar que joguem pedra no nosso Fundo de Garantia!

BANCADA – Por tudo isso, precisamos eleger uma bancada de deputados e senadores alinhada com os direitos trabalhistas e sociais.

Josinaldo José de Barros (Cabeça)
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região.
Diretoria Metalúrgicos em Ação

Email – josinaldo@metalurgico.org.br
Site – www.metalurgico.org.br

Clique aqui e leia mais opiniões

Josinaldo - Cabeça
Josinaldo - Cabeça
Josinaldo José de Barros (Cabeça), presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região Email - josinaldo@metalurgico.org.br

Conteúdo Relacionado

Precisamos de um reforma tributária progressiva para reduzir desigualdades – Adilson Araújo

O Brasil é um dos países mais desiguais do mundo, fenômeno que está na raiz da violência que perturba e apavora nosso povo. No Relatório...

Trabalhadores marcharão à Brasília por democracia e justiça – Ismael Cesar

Deliberado no Congresso Nacional da Central Única dos Trabalhadores, ocorrido em outubro de 2023, a Marcha da Classe Trabalhadora à Brasília, está marcada para...

A importância e os desafios das frentes parlamentares – Antônio Augusto de Queiroz

As frentes parlamentares e bancadas informais desempenham papel relevante no cenário político, representando forma interessante de articulação, representação e influência para interesses diversos. Compostas...

Fiscalização da Previdência brasileira garante proteção – Wanderson Ferreira

A Previdência Social parte do princípio de que todos os trabalhadores precisam estar seguros em caso de perda de a capacidade de trabalhar, o...

Decisão lamentável – João Guilherme

Recentemente o juiz Eduardo Pires, da 30ª Vara do Trabalho de São Paulo, decidiu que o trabalhador não sindicalizado não tem direito aos benefícios...