Jornalista e cientista social explicam lógica das fake news

0
511

O jornalista Antônio Augusto de Queiroz (Toninho), do Diap, e Luiz Alberto dos Santos, advogado e consultor do Diap, publicam alentado artigo sobre o peso das chamadas fake news e a consolidação da pós-verdade. 

Também, como base em estudos e publicações de autores especializados, eles orientam sobre as formas de enfrentamento da onda de notícias falsas, dadas como verdadeiras, especialmente quando a motivação é de natureza política.

“De um lado, tem como fundamento a negação da ciência e o apelo às emoções e às crenças, em detrimento da razão e da objetividade. E, de outro, utiliza como meio de disseminação as novas tecnologias digitais, especialmente por intermédio das redes sociais da internet, manipulando dados, informações, fatos, acontecimentos e argumentos em reforço das ideias que patrocina”, escrevem Toninho e Luiz Alberto.

A velocidade e eficácia dessa onda pode ser medida pelo fato de que, segundo estudos, a velocidade de uma fake news é de seis vezes a alcançada por uma informação verdadeira.

Atentos à forma de entender essa onda avassaladora e abordar seus agentes, ainda que meros reprodutores, os autores desaconselham a abordagem agressiva, como chamar de gado os seguidores de Bolsonaro.

Debate – A Agência Sindical publica o artigo a título de contribuição ao debate de temas que interessam à sociedade e atingem ao movimento sindical, bem como a pauta justa da classe trabalhadoras.

Artigo – Clique aqui e leia na editoria OPINIÃO no site da Agência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui