O contragolpe do golpe

0
180
categoria
Eusébio Luis Pinto Neto é Presidente da Federação Nacional dos Frentistas - Fenepospetro, e do Sindicato da categoria do Rio de Janeiro

O golpe de 2016, que culminou com o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, teve início em 2013 com a marcha da direita, usando como pano de fundo o preço das passagens de ônibus. O movimento foi inflado pela grande mídia e por manobras jurídicas e legislativas. O principal objetivo era frear o avanço dos projetos sociais e barrar a ascensão social das minorias.

A estratégia deu certo e custou caro para a democracia do país. Felizmente, com a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o povo brasileiro conseguiu resgatar a sua soberania. Mas temos muitos embates pela frente, por isso o brasileiro precisa se manter vigilante para não incorrer no erro, de mais uma vez, servir de massa de manobra.

A vitória de Lula incomoda a aristocracia, que pretende manter seus privilégios, através da exploração da mão de obra, da perpetuação da fome, da marginalização e da miséria humana. A eleição, deste ano, foi legítima e democrática. Mesmo assim, baderneiros golpistas, aliciados pela extrema-direita bolsonarista, interditaram as estradas do país e foram às portas dos quartéis pedir intervenção federal. Tentaram criar um clima de caos social, mas acabaram reproduzindo cenas patéticas e pitorescas. Tudo com a chancela do presidente derrotado.

O Brasil segue em frente. Recuperamos a nossa bandeira verde e amarela e não vamos permitir que golpistas atrapalhem a transição de governo. O choro nas redes sociais é livre, mas a baderna nas ruas não. Ainda bem, que faltam pouco mais 50 dias para nos livrarmos de Bolsonaro e da sua trupe ideológica.

A eleição acabou! Resultado de urna não é debate, não permite réplica nem tréplica. Vamos trabalhar para colocar o país nos trilhos e reconstruir o que foi desmontado. Em apenas uma semana, Lula já começa a oxigenar o país de esperança. Ele vai participar da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2022 (COP-27), no Egito. É o Brasil voltando ao seu protagonismo internacional. O mercado financeiro também reagiu muito bem a vitória de Lula. Na semana passada, o dólar registrou queda e o real se tornou a moeda que mais se valoriza no mundo. Na Bolsa de Valores as ações subiram.

Nesse Estado, não será permitido mais golpes, principalmente, contragolpes de baderneiros, insuflados por golpistas, que quando se dão conta de que não há mais jeito, pulam de galho e tentam se aproximar do opositor. Isso mostra que a divisão é feita por grupos oligárquicos, que jogam de acordo com seus interesses. As máscaras começam a cair. Vamos seguir a vida companheiros, porque trabalhador não tem tempo para fazer arruaça. As cobranças vão começar a chegar e os que escolheram o lado errado da balança vão ter que conviver com o peso na consciência.

Clique aqui e leia mais artigos.

Acesse – https://fenepospetro.org.br/

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui