14.1 C
São Paulo
sábado, 13/07/2024

O que nos espera – João Franzin

Data:

Compartilhe:

O que nos espera | Aos quem pensam que 2022 será apenas um ano de eleição presidencial, valem alertas, desagradáveis alertas.

1. O campo bolsonarista tem um núcleo duro, uma espécie de bunker político e eleitoral . Desse bunker emanam as manobras, os ataques e a distribuição de recursos.

2. O bolsonarismo tem base social, orientação internacional, controle de setores vitais do Estado, apoio do militarismo ativo e muito dinheiro.

3. O bolsonarismo tem força consolidada nas redes sociais, tem militância ativa e reativa, além do monitoramento de gente qualificada no Exterior.

E nós temos o quê? Temos razão. Mas razão nem sempre ganha eleições. E é isso o que nos espera.

Temos fragilidades e vacilamos. Por exemplo: na atual tragédia baiana não basta um twitter de Lula. Seria necessária uma orientação geral de engajamento do PT, movimentos sociais, forças políticas aliadas etc.

Nas redes sociais, não basta denunciar que Bolsonaro tira férias, enquanto o povo se lasca e regiões inteiras são devastadas.

Lula tem, com sua imensa capacidade, articulado por cima e falado, ocasionalmente, com os de baixo. É suficiente? Não parece.

Quem decide a eleição é a grande massa pobre. Parte dela ainda é bolsonarista. Urgente que o campo popular se aproxime dessa legião, com o discurso correto e os apoios concretos.

Portanto, não cante vitória muito cedo, não, nem mande flores pra cova do inimigo.

Clique aqui e leia mais artigos de João Franzin.

Conteúdo Relacionado

Luta pelo fim da violência contra o idoso continua – Milton Cavalo

Junho, o mês de combate à violência contra a pessoa idosa terminou. Mas a questão continua. A violência contra o idoso é uma questão...

A realidade e o povo falam mais alto que o mercado – Adilson Araújo

Pesquisa recente da Genial/Quaest, divulgada nesta quarta-feira (10), indica uma significativa alta na aprovação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que atingiu...

Dia de jogo e dia de luta – Ricardo Pereira de Oliveira

Tem uma famosa frase do escritor Nelson Rodrigues que diz: “A seleção é a Pátria de chuteiras”. Depois daqueles 7x1 que levamos da Alemanha...

Viver é aprender: o que a vida pode nos ensinar – Antônio Augusto De Queiroz

Vivemos em mundo caótico, confuso e sobretudo conflagrado, onde opiniões são formadas sem qualquer controle ou mediação, muitas vezes influenciadas por algoritmos, constituindo-se numa...

Com a Sabesp privatizada, você vai entrar pelo cano! – Eduardo Annunciato – Chicão

É no mínimo inexplicável a disposição que grande parte do povo paulista tem para desperdiçar o seu voto. Como o Estado mais rico do...