18.8 C
São Paulo
sábado, 15/06/2024

Relatório oficial mostra arrocho salarial feminino

Data:

Compartilhe:

A mulher recebe, em média, 19,4% menos que o homem. Informação consta do 1º Relatório Nacional de Transparência Salarial e de Critérios Remuneratórios, elaborado pela Pasta do Trabalho e Emprego e o Ministério das Mulheres.

O estudo foi lançado segunda, 25, em Brasília, com representantes do governo federal, Judiciário, trabalhadoras, ONU Mulheres e da OIT. Presentes também representantes do Fórum Nacional de Mulheres das Centrais Sindicais.

Para a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, o Relatório lança luz nas desigualdades salariais, mas também faz um chamado à ação coletiva e mudança por direito e dignidade à trabalhadora.

Luiz Marinho, Ministro do Trabalho e Emprego, deixa claro: “Não é permitido que alguém ganhe menos porque é mulher, tendo a mesma competência”.

Segundo Maria Auxiliadora dos Santos, Secretária Nacional de Políticas para Mulheres e Gênero da Força Sindical, “avançamos no que diz respeito à Lei da Igualdade Salarial entre mulheres e homens, mas esse é apenas o começo de muito mais conquistas.”

Dados do Relatório.

  • Mulheres recebem 19,4% a menos que os homens. Do total de estabelecimentos com 100 ou mais empregados que enviaram informações (49.587), 73% (36 mil) deles existem há 10 anos ou mais. Juntos, somam 17,7 milhões de empregados formais, o que equivale a 41,6% do total. Em cargos de dirigentes e gerentes, a diferença de remuneração chega a 25,2%.

Lançada também a Cartilha da Igualdade Salarial – que tira dúvidas sobre a Lei de igualdade salarial e de critérios remuneratórios entre mulheres e homens.

Entre os principais pontos o próprio Relatório de Transparência Salarial e como fazer sua publicação, que é determinada pela Lei nº 14.611, de 2023, da lavra do presidente Lula.

Ao todo, 49.587 empresas com 100 ou mais funcionários preencheram as informações relativas a 2022.

MAISClique aqui e acesse a Cartilha.

Conteúdo Relacionado

Cesta básica sobe, mostra o Dieese

Pesquisa mensal do Dieese apura que em maio o valor do conjunto de alimentos básicos aumentou em 11 das 17 Capitais. A Pesquisa Nacional...

Sindicato de Niterói firma aditivo com avanços

Mais uma vitória para uma grande parcela de frentistas no Estado do Rio de Janeiro. Desta vez, de Araruama, Cachoeira de Macacu, Guapimirim, Iguaba...

Miguel da Força defende democracia e inclusão

Na quarta (12), Miguel Torres falou em nome do sindicalismo nacional e da classe trabalhadora na Conferência da Organização Internacional do Trabalho, em Genebra,...

CUT debate os impactos dos parques eólicos para a classe trabalhadora

A CUT debateu nesta terça-feira (11) e quarta-feira (12) em Natal, no Rio Grande do Norte, os impactos dos parques eólicos nas comunidades locais,...

Químicos de Rio Claro fazem Curso de Fortalecimento da CIPA

O Sindicato dos Químicos de Rio Claro e Região, em parceria com o DIESAT e com o apoio da FEQUIMFAR, realiza entre os dias 10...