15.1 C
São Paulo
sábado, 13/07/2024

Selecionar e escolher bem

Data:

Compartilhe:

Pergunte a amigos ou familiares: – “Em quem você votou pra deputado na eleição passada?” A quase totalidade das respostas será: – “Nem lembro”. Pra senador, então, a coisa é pior ainda.

Também pergunte: – “Você acompanha as votações ou projetos apresentados por seu deputado?” Quase todos vão dizer que não acompanham.

Isso é um problema da nossa democracia.

O eleitor não tem sido seletivo na hora de votar e depois se esquece de acompanhar o trabalho de seu representante.

Precisamos corrigir isso,  fazendo um esforço de mudar a situação. Esse esforço deve começar pelo próprio Tribunal Superior Eleitoral, por meio de campanha institucional. Os partidos têm o dever de estimular o voto em cargos do Legislativo. E o movimento sindical não pode se omitir.

A pouco mais de 30 dias das eleições, cerca de 60% ainda não tem candidato a deputado. Só pra deputado federal, há 10.400 concorrentes. Ou seja, opção não falta. Falta é conhecer bem o candidato e escolher o melhor.

Nosso Sindicato estimula a participação cidadã. Além da ação sindical, mostramos ao metalúrgico que ele deve ter uma postura ativa em assuntos de seu interesse, como a taxa do lixo do Guti ou fechamento da Proguaru. E observar como deputados e senadores votam nos temas de interesse dos trabalhadores e dos aposentados.

Hoje em dia é fácil reunir informações seguras. Basta dar uma busca no Google que as informações surgem. Por exemplo: Como votaram os deputados estaduais de Guarulhos Márcio Nakashima e Jorge Wilson (Xerife) na mudança da gratuidade do transporte para o idoso de 60 pra 65 anos? E na Reforma da Previdência paulista? E na lei que permitiu a regularização de terras devolutas a latifundiários? E mais: como votaram os deputados federais Eli Corrêa e Alencar Santana nas reformas Trabalhista e da Previdência?

Temos que separar o joio do trigo. Não podemos eleger deputado e senador que chegando no poder votem contra o povo. Faz parte da democracia o partido, o padre, o pastor, o sindicalista e o líder comunitário tentarem influir no seu voto. Mas voto de cabresto é inaceitável.

QUEM FOI QUEM – Acesse a Plataforma QUEMFOIQUEM.ORG.BR – um ótimo trabalho do Diap. Você encontrará o voto de todo deputado e senador nas matérias de interesse social ou trabalhista. É simples de acessar e fácil checar o voto dos parlamentares.

É muita maldade um político pedir apoio do pobre e depois votar a favor do rico; é falta de caráter pedir voto do trabalhador e, em seguida,  apoiar as reformas Trabalhista e Previdenciária. É cara de pau falar em emprego e depois votar em medidas que agravam a recessão.

Informe-se, compare, escolha. Não se acomode: vote em defesa dos seus direitos e dos seus interesses.

Josinaldo José de Barros (Cabeça)
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região.
Diretoria Metalúrgicos em Ação

Email – josinaldo@metalurgico.org.br
Site – www.metalurgico.org.br

Clique aqui e leia mais opiniões

Conteúdo Relacionado

Luta pelo fim da violência contra o idoso continua – Milton Cavalo

Junho, o mês de combate à violência contra a pessoa idosa terminou. Mas a questão continua. A violência contra o idoso é uma questão...

A realidade e o povo falam mais alto que o mercado – Adilson Araújo

Pesquisa recente da Genial/Quaest, divulgada nesta quarta-feira (10), indica uma significativa alta na aprovação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que atingiu...

Dia de jogo e dia de luta – Ricardo Pereira de Oliveira

Tem uma famosa frase do escritor Nelson Rodrigues que diz: “A seleção é a Pátria de chuteiras”. Depois daqueles 7x1 que levamos da Alemanha...

Viver é aprender: o que a vida pode nos ensinar – Antônio Augusto De Queiroz

Vivemos em mundo caótico, confuso e sobretudo conflagrado, onde opiniões são formadas sem qualquer controle ou mediação, muitas vezes influenciadas por algoritmos, constituindo-se numa...

Com a Sabesp privatizada, você vai entrar pelo cano! – Eduardo Annunciato – Chicão

É no mínimo inexplicável a disposição que grande parte do povo paulista tem para desperdiçar o seu voto. Como o Estado mais rico do...