17.2 C
São Paulo
sexta-feira, 14/06/2024

Uma árvore de 60 anos! – Josinaldo José de Barros

Data:

Compartilhe:

Dia 30, domingo, nosso Sindicato completará 60 anos. A data será marcada por diversas iniciativas, das quais a de maior porte será a festa, no próximo domingo, a partir das 10 horas, em nosso Clube de Campo, no Primavera.

Nosso Sindicato foi reconhecido em 30 de abril de 1963, durante o governo Jango. Era um momento de avanço das organizações sociais e também dos direitos trabalhistas, entre os quais a lei que criou o 13º salário.

Infelizmente, em 1º de abril do ano seguinte, Jango seria derrubado por uma ditadura que durou 25 anos. Os alvos preferenciais da ditadura foram os trabalhadores e suas organizações. Nosso jovem Sindicato sofreu intervenção. A diretoria foi cassada e vieram as perseguições.

Por isso, nesses 60 anos uma das marcas forte de nosso Sindicato sempre foi a defesa da democracia, pois sem democracia a voz das categorias se cala e os trabalhadores não encaminham suas reivindicações.

O Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região tem como prioridade máxima apoiar a categoria, buscar melhorias aos trabalhadores e combater abusos patronais. Isso temos feito, sem deixar, também, de participar das lutas democráticas e cidadãs.

No ano de 1968, quando a ditadura ainda tinha muita força, as gerações metalúrgicas da época realizaram várias greves contra os decretos de arrocho salarial do regime. Nosso Sindicato liderou essas lutas.

Quando cresceu o movimento pela Assembleia Nacional Constituinte, nosso Sindicato esteve na linha de frente. Durante todo o processo constituinte, nós marcamos presença. Temos orgulho em dizer que, de certa forma, os metalúrgicos de Guarulhos e Região ajudaram a escrever a Constituição-cidadã de 1988.

Naquele período, engrossamos as fileiras do movimento por eleições direitas, o “Diretas-já”, respeitando as urnas que elegeram Collor de Mello. Mas quando Collor se meteu em irregularidades nós também fomos às ruas exigir seu impeachment.

Nosso Sindicato participou da fundação, em 8 de março de 1991, da Força Sindical, Central à qual somos filiados. A Força tem prestado relevantes serviços à democracia e à nossa classe trabalhadora. Neste momento, por exemplo, a Força e as demais Centrais lutam para conseguir junto ao governo e ao Congresso Nacional uma política nacional de valorização do salário mínimo.

Esses 60 anos, que vamos comemorar domingo, são marcados também pelo acúmulo de conquistas do Sindicato. Cito três, das mais importantes: a Convenção Coletiva de Trabalho, os frequentes acordos de PLR (Participação nos Lucros e/ou Resultados) na base e o Clube de Campo no Primavera, com sete alqueires. O maior e melhor em nossa região.

Hoje, eu estou presidente do Sindicato. No futuro, outros me sucederão, pois a vida é dinâmica. O que esta e as demais diretorias fizeram foi plantar e cultivar uma árvore frondosa, para que durante muito tempo ela continue a dar frutos sadios à família metalúrgica.

Josinaldo José de Barros (Cabeça)
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região.
Diretoria Metalúrgicos em Ação

Email – josinaldo@metalurgico.org.br
Site – www.metalurgico.org.br
Facebook: /josinaldo.cabeca.1

Clique aqui e leia mais opiniões

Josinaldo - Cabeça
Josinaldo - Cabeça
Josinaldo José de Barros (Cabeça), presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região Email - josinaldo@metalurgico.org.br

Conteúdo Relacionado

Comportamento desejável – João Guilherme Vargas Netto

Depois da derrota maiúscula que o movimento sindical teve com a aprovação na CCJ do Senado do jabuti de Rogério Marinho (que praticamente inviabiliza...

O capital quer Sindicatos sem dinheiro e trabalho infantil – Marcos Verlaine

Se depender dos patrões, do chamado mercado e do capital, os sindicatos no Brasil serão asfixiados financeiramente e morrerão à míngua. Isto de 1...

A privatização no Brasil – Paulo Henrique Viana

Os pontos negativos da privatização no Brasil Um dos principais argumentos contra a privatização é a questão da acessibilidade. Quando serviços públicos essenciais, como energia,...

Ação sindical em defesa dos engenheiros – Murilo Pinheiro

Campanhas salariais 2024, que abrangem mais de 100 mil profissionais, seguem a todo vapor. Mobilização e participação efetiva da categoria é essencial para reforçar...

Defendemos a criação de um programa emergencial robusto – Nilton Neco

Nesta quinta-feira (06) o Governo Federal anunciou a medida provisória que concede dois salários mínimos para os trabalhadores afetados pelas enchentes, se mostrando mais...