19.8 C
São Paulo
sábado, 22/06/2024

2024: Ano da Sindicalização – João Guilherme Vargas Netto

Data:

Compartilhe:

Em uma conjuntura – econômica, social, política – favorável e duradoura o movimento sindical bem que poderia fazer do ano de 2024 (que é bissexto) o Ano da Sindicalização.

Se todas as direções sindicais e o conjunto das entidades encampassem esta ideia não só teríamos durante todo o ano campanhas efetivas de sindicalização, campanhas institucionais que poderiam ser apoiadas pelo ministério do Trabalho e Emprego, como também inúmeras atividades especificamente voltadas a aumentar o número de associados aos sindicatos e reforçar os laços com os trabalhadores e com as trabalhadoras já sindicalizados.

Além destas iniciativas o Ano da Sindicalização pressupõe que em todas as atividades normais e recorrentes da ação sindical o tema da sindicalização estivesse presente, como uma pauta adicional a ser cumprida.

Desta forma teríamos nas campanhas salariais e nas negociações decorrentes, nas lutas em cada empresa e locais de trabalho, nas assembleias, nas comemorações, nas atividades de lazer e esportivas, a todo momento, sempre presente o tema da sindicalização e o controle dos avanços alcançados com metas definidas anteriormente.

Mesmo as comemorações unitárias do 1º de maio deveriam incorporar esta preocupação e serem ocasião dos primeiros balanços vitoriosos.

Ao fim do Ano da Sindicalização, mais que deter a queda dos indicadores, poderíamos comemorar os avanços obtidos como grande vitória, ao retomar os padrões de sindicalização que já foram relativamente altos, antes dos desarranjos da rotatividade, da informalidade, do neoliberalismo, das novas relações de trabalho, da deforma trabalhista, do governo Bolsonaro e da Covid.

João Guilherme Vargas Netto – Consultor sindical de entidades de Trabalhadores e membro do Diap.

Conteúdo Relacionado

Parabéns, metalúrgicos (as) e bancárias (os) – João Guilherme Vargas Netto 

Parabéns, metalúrgicos (as) e bancárias (os)Quero fazer meus os termos da indiscrição de Rubens Ricupero, trinta anos atrás e falar de coisas boas sem...

Os interesses por trás do debate sobre contas públicas e Previdência – Adilson Araújo

Está em curso no país uma ruidosa campanha unificada da direita e extrema direita alardeando a necessidade de um ajuste fiscal fundado numa nova...

Um legítimo filho da periferia – Rodrigo de Morais

Tenho muito orgulho de ter nascido e até hoje viver na periferia, lado a lado com o nosso povo, honesto e trabalhador, sempre de...

O Sindicato e a Organização Internacional do Trabalho – OIT – Milton de Araújo

a semana de 10 a 14 de junho, estive no evento da Organização Internacional do Trabalho – OIT, onde tive a oportunidade de me...

Dilemas da aposentadoria – Eduardo Annunciato Chicão

Na atualidade: Entrada na melhor idade ou pena de morte?A tão sonhada aposentadoria transformou-se num verdadeiro tormento para a maioria dos trabalhadores. Não deveria,...