Abono a servidores que atuam na linha de frente na pandemia, defende dirigente

0
526
Pedro foi entrevistado na terça (12) pelo jornalista João Franzin

Agência Sindical tem realizado lives diárias para conversar com sindicalistas sobre as ações adotadas em diversos setores pra enfrentar os impactos da pandemia. O convidado da terça, 12, foi Pedro Zanotti Filho, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Guarulhos (Stap).

Em conversa com o jornalista João Franzin, ele falou sobre as negociações permanentes com o governo municipal, reuniões, ações judiciais e outras iniciativas no campo sindical, buscando assegurar direitos ou obter avanços à categoria.

O presidente do Stap abordou aspectos da batalha para afastar os trabalhadores do grupo de risco de suas atividades e comentou o resultado das campanhas salariais. Ele conta: “Mesmo com esse cenário de crise na saúde e na economia, conseguimos manter todos os direitos e ainda conquistar avanços”.

Pedro comentou a conquista do Sindicato que assegurou abono emergencial de R$ 1.000,00 aos trabalhadores que atuam na linha de frente da Saúde. O acordo foi assinado com a Prefeitura de Guarulhos, dia 30 de abril.

“Embora não esteja previsto em lei, conseguimos que a Prefeitura pague esse abono que abrange dois mil Servidores, incluindo os da linha de frente na Saúde, bem como a guarnição do Samu (inclusive o motorista) e também os funcionários da Proguaru na área de limpeza/asseio das unidades de combate à Covid-19”, explicou.

Tendo em vista a continuidade da pandemia e o esgotamento dos trabalhadores que estão na linha de frente e na retaguarda do combate ao coronavírus, o dirigente defende a adoção de um abono nacional a todos esses servidores. “Defendemos um abono nacional. É fundamental que as Centrais, Confederações e Federações apoiem essa ideia. É uma forma de valorizar esses trabalhadores”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui