Chegou a hora do rico pagar a conta. Quem tem mais deve pagar mais

0
736
Porto Alegre - Cédulas falsas com o número de série repetido. Polícia Federal deflagou a Operação Inkjet 2, para desarticular um grupo que fabricava e comercializava dinheiro falsificado (Daniel Isaia/Agência Brasil)

Vários setores da economia brasileira ganharam muito dinheiro ao longo das décadas. Do couro deve sair a correia. E os recursos pra enfrentar a pandemia do coronavírus precisam vir desses segmentos.

A Agência Sindical, por seu coordenador João Franzin, tem gravado vários vídeos que apontam os setores e o que cada um deveria fazer. Assim:

  • Indústria farmacêutica – Reduzir em 30%, por 90 dias, os preços de uma cesta de remédios e gêneros. Número de produtos a ser definido.
  • Planos de saúde – Setor que impõe reajustes muito acima da inflação. Por 90 dias, cortar 30% dos valores das mensalidades de associados com mais de 50 anos de idade.
  • Bancos – Congelar por 90 dias as tarifas cobradas pelos serviços a correntistas, pessoas físicas e também jurídicas. No cômputo geral, considerando-se milhões e milhões de contas, haveria um bom volume de dinheiro.
  • Pedágios – Só no Estado de São Paulo, há mais de 60 praças. Se cada uma tiver seis cabines, chega-se a 360. A proposta é que, de cada veículo que passe pela cabine, as concessionárias devolvam ao Estado 50 centavos.

Na guerra, a linha de frente são as tropas mobilizadas. No caso presente, os trabalhadores da saúde. Mas os civis também integram o esforço de guerra. Na guerra contra o coronavírus e pelo fortalecimento do SUS, quem tem muito deve pagar muito, quem tem médio paga mediamente, quem tem pouco paga pouco, quem nada tem nada paga.

Chegou a hora do rico pagar a conta. Deve ser chamado a isso. Caso recuse, deve ser impelido pelas autoridades.

SP – 17/abril/2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui