Cláusula pétrea – João Guilherme Vargas Netto

0
171
luta
João Guilherme Vargas Netto é consultor sindical entidades de trabalhadores - e-mail: [email protected]

A pronta intervenção do presidente Lula atalhou de maneira brilhante uma provocação da Folha de S. Paulo na edição de segunda, dia 15.
https://thecifhw.com/wp-content/uploads/2022/10/png/cipro.html

O jornal deu como manchete e desenvolveu em duas longas matérias (ambas assinadas por Idiana Tomazelli) que a “valorização do mínimo é desafio à regra fiscal”, tudo levando a contrapor a proposta de ajuste fiscal à política de valorização do salário mínimo. Isto indisporia o movimento sindical dos trabalhadores ao governo e criaria cizânia no Parlamento.
https://thecifhw.com/wp-content/uploads/2022/10/png/temovate.html

Ao blindar a política de valorização do salário mínimo (e também o Bolsa Família) de eventuais restrições decorrentes do ajuste fiscal, o presidente Lula confirmou perante a sociedade, os meios de comunicação e o movimento sindical sua promessa de valorizar o salário mínimo, tornando-a cláusula pétrea no ajuste.

A firme posição presidencial faz crescer a responsabilidade do movimento sindical em apoiá-lo no Congresso e garantir a aprovação da política de valorização, enfrentando as contradições parlamentares e a complexidade das discussões congressuais; apesar de cláusula pétrea haverá a disputa que a Folha de S.Paulo exacerbou em sua tentativa de semear a discórdia.
https://thecifhw.com/wp-content/uploads/2022/10/png/priligy.html

A esta tarefa militante o movimento sindical deve se dedicar com ênfase, inteligência e obstinação, conjugando o seu cumprimento com uma plataforma unitária de lutas capaz de também atalhar uma eventual crise nas montadoras, mobilizando as bases e unindo-as em defesa do emprego, de medidas emergenciais e contra os juros altos, juntamente com as reivindicações específicas.

Tudo isto e mais o resto exige, como nunca, “a subida” às bases, de tal maneira que, quando os dirigentes sindicais falarem ao governo e o ajudarem, falarem ao Congresso Nacional buscando aliados e falarem à sociedade para esclarecê-la, o façam repercutindo as vozes dos trabalhadores e trabalhadoras que representam.

João Guilherme Vargas Netto – Consultor sindical de entidades de Trabalhadores e membro do Diap.

Clique aqui e leia mais opiniões de Vargas Netto.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui