O Sindicato dos Comerciários de SP firmou parceria com a AFL-CIO e enviou carta ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, solicitando doação de vacinas contra a Covid-19, que serão destinadas aos trabalhadores no setor.

A entidade ganhou na Justiça o direito de adquirir vacinas sem a necessidade de repassar doses ao SUS, conforme prevê a Lei 14.125/2021.

Agora, enquanto espera resposta oficial de Joe Biden, o Sindicato vai iniciar negociações com indústrias farmacêuticas para a compra dos imunizantes. Serão contemplados os trabalhadores do comércio e de supermercados.

Para o presidente dos Comerciários, Ricardo Patah, essa iniciativa auxilia aqueles que fazem uso do transporte público coletivo e precisam enfrentar o risco de contaminação para trabalhar. “Essas pessoas que trabalham em supermercados, por exemplo, normalmente moram em comunidades carentes, são obrigadas a usar o transporte público e têm vulnerabilidade à Covid-19 muito grande”, explica Patah.

Ricardo Patah é presidente do Sindicato dos Comerciários de São Paulo e da União Geral dos Trabalhadores (UGT)

Segundo o dirigente, a decisão judicial tem grande importância para a proteção desses trabalhadores. “Já que o governo não faz, o Sindicato se viu na obrigação de buscar alternativas para priorizar uma categoria que está se dedicando desde o começo”, afirma.

Doação – Ricardo Patah destaca que espera conseguir firmar o acordo com o governo norte-americano para a doação de vacinas.

“Mandamos uma carta ao Biden solicitando a doação de vacinas. Caso ocorra a doação, não precisaremos nem de patrocínio e nem de farmacêutica”, avalia Patah.

MAIS – Acesse o site dos Comerciários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui