19 C
São Paulo
quinta-feira, 13/06/2024

Dirigente da CGTP destaca unidade

Data:

Compartilhe:

 

Dirigente da CGTP reforça unidade

METAS – Valorização salarial e combate à precariedade foram apontados como prioridades pelo novo secretário-geral da CGTP, que encerra hoje (24) seu XV congresso.

Tiago Oliveira defendeu que, pra vencer os desafios e atingir os objetivos da estrutura sindical em prol dos trabalhadores, terá de haver  espírito de unidade.

“Para ultrapassar alcançar os objetivos será sempre em unidade, no local de trabalho, a falar com os trabalhadores, a mobilizá-los e a trazê-los pra junto de nós”, disse à agência Lusa, logo após ter sido eleito secretário-geral da CGTP. Obteve 107 votos de um total de 132 membros do Conselho Nacional da intersindical.

A eleição ocorreu após o encerramento dos trabalhos do XV Congresso da CGTP, em, Seixal, distrito de Setúbal.

Tiago Oliveira considera que as intervenções dos Sindicatos e as mensagens recebidas durante o Congresso demonstram a proximidade da CGTP com os trabalhadores nos locais de trabalho. Disse: “São muitas as lutas a ser dadas como exemplo. Há a perspectiva de sair daqui mais reforçados pra continuar o verdadeiro combate a uma mudança política que tem de ser colocada em prática”.

O secretário-geral da CGTP comenta que os últimos 40 anos são de degradação das condições de trabalho, de vida e dos direitos dos trabalhadores, considerando ser impensável que em pleno XXI exista desregulação total dos horários de trabalho.

A valorização dos salários e o combate à precariedade são  lutas do presente e de futuro da CGTP, frisou o dirigente, alertando que todos os trabalhadores devem assumir a sua condição de classe e lutar por uma vida melhor.

PAÍS – “Estamos em plena campanha eleitoral e é importante que os trabalhadores façam uma avaliação do que são 40 anos de uma política de empobrecimento e degradação da vida e trabalho. Que façam uma leitura atenta daquilo que é a sua condição de trabalhador e a perspectiva por uma vida melhor, votando no dia 10 com consciência”, apelou Tiago Oliveira, de 43 anos.

Segundo dados do último congresso, em 2020, a CGTP representava 556 mil trabalhadores. A CGTP é constituída por 10 Federações sindicais, 22 uniões e 79 Sindicatos. Agrega ainda cerca de 40 Sindicatos, que, não sendo filiados, convergem com a intersindical na ação face a objetivos comuns.

 

Conteúdo Relacionado

Bancários querem aumento real de 5%

Avança a campanha salarial do ramo financeiro ligado à Contraf-CUT. Um ponto alto foi a 26ª Conferência Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, encerrada...

“É o meu maior prêmio”, afirma Ricardo Kotscho

Sexta, 7, no Dia da Liberdade de Imprensa, o jornalista Ricardo Kotscho recebeu o troféu Audálio Dantas, na Câmara Municipal de São Paulo. A...

Sinpro realiza encontro das Católicas

Aconteceu entre 7 e 8 de junho o Encontro Nacional de Professores e Estudantes das Universidades Católicas. Evento foi organizado pelo Sinpro Campinas, em...

Adriana Marcolino assume a direção-técnica

Fundado em 1955, o Dieese vive uma situação inédita, com duas mulheres no comando principal da entidade. Na presidência, a sindicalista Maria Aparecida Faria,...

Comerciários entregam jornal na base

Edson Carvalho, presidente do Sincomerciários de Guarulhos, esteve na loja de materiais de construção A&M, em Santa Isabel, SP. O assessor de base Adailton...