15.1 C
São Paulo
sábado, 13/07/2024

Frentistas fazem a segunda rodada

Data:

Compartilhe:

São 100 mil os trabalhadores em postos de combustíveis do Estado de São Paulo. A data-base é 1º de março. A categoria está em campanha salarial, que agrega a Federação Estadual e 18 Sindicatos no Estado.

Segunda, dia 11, acontecerá a segunda rodada de negociações, desta vez em Campinas, sede de uma das entidades patronais, a Recap.

A Agência Sindical ouviu Luiz Arraes, que preside o Sindicato em Osasco e também a Federação dos Empregados em Postos de Serviços de Combustíveis e Derivados de Petróleo de São Paulo – Fepospetro.

Principais trechos:

Ambiente – “Vejo que tem um ambiente favorável à negociação. Esperamos, nessa segunda reunião, avançar em cláusulas sociais, principalmente”.

Cláusulas – “Queremos obter a volta das homologações aos Sindicatos. Também nos preocupa assegurar a ultratividade da Convenção Coletiva, para que os direitos e garantias sejam preservados”.

Pauta – “Queremos zero desconto no transporte. Zero mesmo, pois nossa Convenção garante. Também reivindicar um valor a título de vale-combustível aos companheiros que se deslocam em condução própria”.

Avanços – Ao longo dos anos, a categoria obteve importantes conquistas, entre as quais vedar terceirização nos postos e o banco de horas. Arraes comenta: “Não fosse isso, nosso setor estaria duramente precarizado, pagando salário mínimo”. Jornada intermitente também está proibida.

Mobilização – Inicialmente, a categoria foi mobilizada pelas assembleias dos Sindicatos, em todo o Estado. A intensidade dessa mobilização vai depender da postura patronal durante as negociações coletivas.

Conjuntura – Segundo Arraes, “o Brasil cresce, o PIB aumenta, os juros caem e o salário mínimo volta a obter ganho real, e isso põe mais dinheiro no bolso do povo e no consumo”.

Portanto, conclui o presidente da Fepospetro, “a conjuntura evoluiu e os patrões precisam dar a contribuição deles, pagando salários mais justos e com melhores condições de trabalho”.

MAIS – Site da Federação.

Conteúdo Relacionado

Consultor vê País normalizado e Lula mais forte

O ambiente nacional está mais calmo. A economia vai bem. As relações entre Executivo e Legislativo avançaram. E as condições para o diálogo e...

Sindicato e UGT apoiam luta nos EUA

O Sindicato dos Comerciários de São Paulo (filiado à UGT) foi representado pela diretora Maria das Graças da Silva Reis nos atos da Campanha...

Futebol Metalúrgico faz final domingo

Termina dia 14, domingo, o 27º Campeonato de Futebol dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região (Grande SP). Competição já teve 57 partidas, com 195...

Foi forte o Dia da Luta Operária

Teve grande participação sindical e popular a edição 2024 do Dia da Luta Operária, em 9 de julho. Mesmo com frio intenso e chuva,...

Mercado é 0,5% da população, diz economista

Nas últimas semanas, a palavra mercado foi uma das mais utilizadas na mídia, principalmente pelos comentaristas de economia.O viés ideológico dessa cobertura empodera o...