14.3 C
São Paulo
terça-feira, 22/06/2021

Sindicalismo deve a Laerte, que completa 70

Dificilmente haverá um Sindicato no Brasil que não tenha publicado, alguma vez, uma charge de Laerte. E muitos continuam a publicar, pois as situações e personagens retratadas, décadas depois, seguem atuais.

A Agência Sindical utiliza com frequência, até porque as mil imagens do livro Ilustração Sindical, de 1986, foram franqueadas ao sindicalismo, que deve muito à sua obra.

Nesta quinta (10), Laerte completa hoje 70 anos. Anos atrás, o artista mudou sua orientação sexual. Hoje, é a Laerte. O gesto reafirma o caráter audacioso da pessoa humana e do artista brasileiro mais produtivo da atualidade.

Quem fala de Laerte é Sérgio Gomes, jornalista, dirigente da Oboré, seu melhor amigo. “Não consigo entender minha vida sem ‘o’ Laerte”, diz Sergião, que tem permissão pra usar o artigo no masculino.

A Oboré, pioneira na imprensa sindical brasileira, precisa ser mais reconhecida e estudada pelas escolas de Comunicação. Além de Sergião e Laerte, fizeram parte Paulo Markum, João Guilherme Vargas Netto, Marise Egger e outros valorosos profissionais e patriotas.

PRINCIPAIS TRECHOS:
SENSIBILIDADE – Nunca deixa se colocar no lugar no outro e sempre do lado dos de baixo. Em tudo o que faz tem uma sacada filosófica ou poética.

CORAGEM – É a pessoa mais corajosa da nossa geração.

SOLIDARIEDADE – É solidário de verdade. Está sempre em estado de graça.

CRIATIVIDADE – Desde criança. Quando o conheci, em 1970, ele desenhava, escrevia, esculpia, tocava piano, era bom bailarino. Como um Chaplin. Ainda hoje, toca e compõe.

AMIZADE – Entrei na ECA da USP em 1970. Laerte recepcionou os calouros. No Centro Acadêmico, ajudou a organizar a imprensa universitária. Fundou a Revista Balão, aberta à geração de novos chargistas.

SINDICATO – Em 1972, fomos fazer campanha de sindicalização dos Têxteis de SP. Trocamos a linguagem pomposa pela fala simples que ouvíamos dos trabalhadores do curso noturno. Ainda hoje, é o chargista mais publicado pela imprensa sindical.

TRABALHO – Laerte trabalha muito, de domingo a domingo. Publica na Folha, em outros veículos e nas redes sociais.

OBORÉ – Laerte Coutinho é verdadeiro fundador da Oboré, em março de 1978. A ideia surgiu de uma conversa com Lula.

MAIS – Site da Oboré.

Notícias

Matérias Relacionadas

Iniciar conversa
Fale com a Agência Sindical