21.7 C
São Paulo
sexta-feira, 19/04/2024

Sindicalismo reforça combate aos juros altos

Data:

Compartilhe:

Mesmo sob sol escaldante, dirigentes, trabalhadores e ativistas engrossaram o ato organizado pelas Centrais Sindicais na manhã da terça, 21, em frente ao Banco Central, na Avenida Paulista (SP). Participaram metalúrgicos, bancários, comerciários, professores, metroviários, químicos, trabalhadores do saneamento, Servidores e outras categorias.

Protestaram contra os juros do BC – Selic está em 13,75% ao ano – e as taxas cobradas por bancos e financeiras. Os discursos foram unânimes: a maior taxa de juros do mundo trava a economia e inibe os empregos. “É urgente mudar de rumo. Não é possível que, diante dos problemas que afetam nosso povo, o Brasil siga com as maiores taxas de juros do planeta”, critica Adilson Araújo, presidente da CTB.

O movimento também pede que Roberto Campos Neto deixe o BC. Nesta quarta, 22, o Comitê de Política Monetária (Copom) deve anunciar o índice da Selic.

Segundo o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves (Juruna), o dinheiro que deveria ser investido na produção vai pra pagar juros. Ele diz: “O povo não compra porque os juros estão altos. Quando cai a Selic se produz um ciclo positivo de investimento na indústria, consumo e na oferta de crédito”.

A fala dos sindicalistas está alinhada à do presidente Lula, que promete continuar pressionando o Banco Central pra reduzir a taxa Selic.

Sérgio Nobre, presidente da CUT, lembra que um dos desejos dos trabalhadores que batalharam pra eleger Lula é mudar a política monetária do BC. “Essa taxa é um crime contra o desenvolvimento e privilegia só o rentismo, que não gera emprego. A população tem que protestar e pressionar, ainda que pelas redes sociais”, afirma.

Fiesp – Segunda, durante reunião no BNDEs, o presidente da Fiesp, Josué Gomes, chamou de “pornográficas” as taxas de juros, lamentando seus impactos negativos na atividade industrial.

MAIS – Acesse o site das Centrais.

Conteúdo Relacionado

Escola do Sinpro SP promove novos cursos

A Escola de Professores do Sinpro SP está com vagas abertas para dois novos cursos neste mês de abril. A programação é voltada para...

Portuários fazem paralisação em 14 portos do país

Trabalhadores portuários de diversas regiões do País fizeram uma paralisação de seis horas na manhã de quinta-feira, 18. A ação abrangeu 14 dos 32...

Sindicalismo mantém ganhos reais elevados

Segue alto o índice dos aumentos reais nas negociações coletivas. A avaliação é do Dieese, que publica o boletim mensal "De Olho nas Negociações". O...

Metalúrgicos de Guarulhos vão inaugurar trilha no Clube de Campo

O Clube de Campo do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região é a maior e mais completa área de lazer da cidade. E...

Frentistas do Rio conquistam aumento de 7,3%

Avanços para os 11 mil trabalhadores em postos de combustíveis do Município do Rio de Janeiro. A Comissão de Negociação, que representa os empregados,...