Quinta (7), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), recebeu visita de João Carlos Gonçalves (Juruna), secretário-geral da Força Sindical, Sérgio Nobre, presidente da CUT, e Aroaldo Silva, presidente da IndustriAll Brasil.

No encontro, os dirigentes apresentaram ao senador o atual conflito da indústria nacional, com a importação no mercado de ônibus elétricos, o que poderia enfraquecer a indústria brasileira e prejudicaria a manutenção e geração de empregos.

Os sindicalistas levaram também um documento, que critica o pedido protocolado pela ICCT (organização de eficiência energética em transporte) no Ministério da Economia neste ano, a fim de zerar o imposto de importação dos ônibus elétricos.
online pharmacy https://imed.isid.org/wp-content/languages/themes/po/clomiphene.html no prescription drugstore

Segundo Aroaldo, a medida estimularia a importação dos veículos da China e inibiria investimentos no Brasil, o que atrapalharia o debate sobre a eletrificação das frotas pela indústria nacional. De acordo com o dirigente, a cada ônibus fabricado, quatro empregos diretos são gerados.
online pharmacy https://imed.isid.org/wp-content/languages/themes/po/fluoxetine.html no prescription drugstore

“Na conversa, saiu a ideia de organizar um grupo de trabalho pra discutir esse tema no Senado, com a participação de empresários do setor industrial e trabalhadores”, afirma Aroaldo.

Para Sérgio Nobre, a solução é apostar nas novas tecnologias e o projeto do ônibus elétrico daria perfeitamente pra ser concretizado no Brasil, além de gerar mais postos de trabalho. “Um projeto de ônibus 100% nacional, elétrico e não poluente envolve pesquisas e desenvolvimento de tecnologia que ficam no País e que têm tudo a ver com a cadeia produtiva, mais qualidade de transporte e geração de empregos”, explica o dirigente.
online pharmacy https://imed.isid.org/wp-content/languages/themes/po/vibramycin.html no prescription drugstore

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui