Sindsep denuncia lista de servidores da saúde mortos pelo coronavírus

0
318
Sindicato fez ato domingo para homenagear servidores vitimados pela Covid-19

Preocupado com a situação dos profissionais da saúde na capital paulista, o Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep) fez levantamento dos trabalhadores mortos, doentes ou infectados até agora pela Covid-19.

Segundo Sindicato, que representa mais de 70 mil servidores, o cenário de caos e incertezas diante da pandemia é agravado pela má gestão da prefeitura de São Paulo e do governo do estado, que não disponibiliza números oficiais de profissionais infectados.

Por iniciativa própria, o Sindsep localizou pelo menos 16 servidores da saúde mortos pela contaminação da Covid-19, que já fez mais de 1,2 mil vítimas fatais no Brasil e contaminou mais de 22 mil pessoas.

Em entrevista à Agência Sindical, Sérgio Antiqueira, presidente do Sindsep, afirma que a entidade fez uma busca ativa. “Se não fizermos esse trabalho, não teremos como saber o número de trabalhadores vitimados. Porque continuamos sem essas informações por parte da Secretaria de Saúde do município. E, no Estado, é pior ainda, porque não temos como obter essas informações pois não é nossa base”.

Proteção – O Sindsep alerta que as autoridades públicas precisam tomar medidas urgentes para proteger os trabalhadores da saúde. Entre as iniciativas estão fornecer Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados e em quantidade suficiente, afastar as pessoas que estão nos grupos de risco e fazer uma ampla testagem dos profissionais da saúde para detectar os infectados.

Nesta terça (14), o Sindicato participou de mesa técnica com a equipe da Secretaria da Saúde e outras entidades de classe. “Solicitamos que nos fosse enviado, ao menos duas vezes por semana, um boletim com dados sobre a contaminação, adoecimento e morte dos trabalhadores da saúde, e também sobre a compra e distribuição de EPIs”, Sérgio informa.

Segundo Sérgio, outra reivindicação do Sindicato é relacionada à ausência de testagem sistemática dos profissionais da saúde para contaminação do novo coronavírus. “Como vamos saber o número de trabalhadores infectados se não temos os resultados dos testes? Precisamos dessa informação”, denuncia.

Para o Sindsep, a situação é extremamente grave e precisa ser sanada o quanto antes para preservar a vida dos profissionais que estão na linha de frente no combate à pandemia.

Sérgio informa que a entidade vai lançar um documento que, entre outras propostas, defende a reconversão das indústrias. “Vamos discutir essas medidas com entidades de diversos setores como Fiesp, Centrais Sindicais, metalúrgicos pra que nossas indústrias sejam capazes de produzir equipamentos de proteção e insumos de higiene. Precisamos usar nossa capacidade de produção para proteger os trabalhadores e assim a população”, defende.

Mais – Acesse o site do Sindsep.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui