Voto não é suicídio – por Josinaldo Barros

0
255
juros altos
Josinaldo José de Barros (Cabeça), presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região

A Constituição Federal prevê eleições em dois turnos. Portanto, a nova eleição, dia 30, com Lula e Bolsonaro, será jogada dentro das quatro linhas da Constituição. Lula abriu vantagem de 6.121.961 votos.

Porém, alerto os trabalhadores que a eleição de um Congresso conservador abre portas pra Bolsonaro prejudicar ainda mais nossos direitos. Por temor de perder votos em primeiro turno, ele voltou atrás nas duas MPs da Carteira Verde e Amarela. Mas, a qualquer momento, pode enviá-las ao Congresso.

As medidas que o governo suspendeu são paulada na moleira do empregado. Os jornais e o Diap informam:

“A proposta (MP 1.109) confere muitos direitos às empresas, em detrimento dos assalariados, tais como:

Reduz o depósito do FGTS de 8% pra 2%. Reduz a multa rescisória de 40% pra 20%. Dilui o 13º salário e o terço de férias em 12 parcelas. Reduz de 30% pra 5% o Adicional de Periculosidade, por meio de acordo individual, retirando mais ainda o poder negocial dos Sindicatos. Amplia de 20 pra 25% o total de trabalhadores que poderão ser sujeitos à CTPS verde e amarela. Permite contratar jovens que tenham tido emprego anterior de até 180 dias. Isso descaracteriza o primeiro emprego”.

Essas maldades virão se somar a outras pauladas, como a Lei das Terceirizações, a Reforma Trabalhista, a Reforma da Previdência e outras medidas neoliberais, boas para o capital, mas péssimas pro trabalhador.

Você é livre. Vota em quem quiser. Mas é nosso dever alertar que votar na direita e em um político igual ao Bolsonaro é dar tiro no próprio pé. Essa gente, se puder precarizar tudo, não terá pudores. Se puder fechar Sindicatos, fechará.

Mitos – Bolsonaro é mestre em criar fatos que tirem nosso foco dos problemas econômicos, da exclusão social, do desemprego e da fome que afligem milhões de brasileiros.

Por exemplo: ele ficou martelando na tecla da “falta de segurança nas urnas eletrônicas”. Pois bem: o primeiro turno utilizou mais de 472.075 mil urnas em todo o Brasil e foram registrados dois únicos problemas. Um deles provocado por um eleitor bêbado.

Também, de forma sorrateira, os bolsonaristas radicais tentaram criar um clima de medo, visando reduzir o número de eleitores às seções eleitorais. Era outra farsa, pois não aconteceu um único ato de violência nos 27 Estados e no Distrito Federal. O eleitorado deu uma lição de civismo e responsabilidade.

O segundo turno começa com vantagem de 6.121.961 votos pra Lula. O sindicalismo está com ele. Amplos setores da sociedade apoiam a dobradinha Lula/Alckmin. Mas isso não é suficiente.

O sindicalismo já decidiu que irá mais às fábricas, lojas, terminais de transporte e bairros populares ouvir a população e debater nossas propostas. Vamos falar com o povo e alertar: você é livre pra votar, mas não tem o direito de se suicidar.

Josinaldo José de Barros (Cabeça)
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região.
Email – [email protected]
Site – www.metalurgico.org.br

Clique aqui e leia mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui