A Força da democracia – Josinaldo José de Barros

0
85

Esta segunda-feira, 8 de janeiro, marcou um ano da tentativa de golpe de Estado e derrubada da nossa democracia.

Ainda estão na nossa memória as imagens dos golpistas invadindo e quebrando tudo em Brasília – o Congresso Nacional, o Palácio do Governo e o Supremo Tribunal Federal.

Os aloprados estavam doidos com a derrota eleitoral de Bolsonaro, a vitória da chapa Lula-Alckmin e a consolidação do regime democrático.

Felizmente, os militares não caíram no canto de sereia daquela corja extremista e a Justiça mandou os golpistas para as prisões.

A derrota do golpe de Estado uniu os Três Poderes, moderou o extremismo de certos políticos e também ensinou a setores da grande imprensa que é errado confundir baderna com liberdade de expressão.

Mas o que Brasil ganhou ao derrotarmos os extremistas? Ganhou muito. E a classe trabalhadora também foi contemplada.

Cito alguns fatos importantes: 1) A volta da lei que restabeleceu a política de aumento real pro salário mínimo; 2) A prevalência da lei sobre a gritaria direitista; 3) A lei da igualdade salarial entre mulher e homem na mesma função; 4) O prestígio mundial de Lula e do nosso País.

Os metalúrgicos também ganharam. A partir de 1º de janeiro deste ano, nosso salário sobe 5,5%, obtendo 1.3 acima do INPC. Ou seja, superamos um período de seis anos nos quais tivemos quando muito a reposição pelo INPC.

A democracia, meus amigos, não é um conceito abstrato. Não, a democracia é um sistema no qual prevalecem as leis, onde a divergência é debatida, onde a negociação substitui a imposição, onde o diálogo abafa a gritaria.

Mas o regime democrático não é uma construção inabalável, não. Naquele miserável 8 de janeiro quase que nosso País caiu nas mãos de extremistas, que queriam a ditadura e o sistema miliciano.

O atual governo tem feito um esforço correto de pacificação nacional, mostrando que a divisão torna fraco qualquer sistema, qualquer entidade, qualquer Nação. E nós temos que apoiar esse esforço, construindo um ambiente de tolerância e progresso. Viva a democracia!

Categoria – A diretoria do Sindicato trabalhou duro pra superar as dificuldades na base e na vida real. Da nossa parte não houve um único gesto divisionista e contra a ordem democrática.

Felizmente, esse ambiente salutar nos permitiu avanços e melhorias. Registro a mais recente delas, que é a ligação do ar-condicionado em toda a nossa Colônia de Férias de Caraguatatuba. Ou seja, lazer de qualidade pra família metalúrgica.

Mas lazer de qualidade, ganhos reais e ampliação da assistência só se conquista com Sindicato forte. E sindicalismo forte só existe onde existir democracia.

Desejo a todos um grande ano, com saúde, paz e progresso!

Josinaldo José de Barros (Cabeça)
Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região.
Diretoria Metalúrgicos em Ação