18 C
São Paulo
quinta-feira, 13/06/2024

Ação solidária – por Vargas Netto

Data:

Compartilhe:

Nas grandes tragédias a solidariedade social é um indicador relevante do grau de coesão de um país. O povo brasileiro tem demonstrado ao longo de sua história que, à comoção, segue-se a solidariedade e isto nos une.

Na emergência da pandemia o MST, como vem fazendo em seus quase 40 anos, deu um novo exemplo de ação pertinente, persistente e efetiva de solidariedade humana.
online pharmacy https://kendrickfoundation.org/wp-content/uploads/2022/09/new/lexapro.html no prescription drugstore

Organizou a ponte entre os produtores rurais familiares e os necessitados que sofrem as agruras da fome e transformou isto em uma política permanente da entidade e de seus apoiadores.

O exemplo do MST tem sido seguido pelo movimento sindical dos trabalhadores até mesmo com suas implicações internacionais.

Além de lutar pelo auxílio emergencial de R$ 600,00 para todos os necessitados até o fim da pandemia – a maior das solidariedades – o movimento sindical unido garantiu a ajuda dos trabalhadores venezuelanos e chineses ao povo brasileiro e empreendeu ações pontuais de distribuição de cestas básicas, materiais de limpeza, remédios e pratos de comida.

Destacando as iniciativas dos metalúrgicos e de seus sindicatos releva-se a distribuição de cestas básicas na favela de Heliópolis em São Paulo no 1º de Maio, a coleta de donativos, também no 1º de Maio em Curitiba com destinação das doações a entidades filantrópicas do estado e o drive thru em São Bernardo que recolheu e distribui 20 toneladas de gêneros; em todos os casos houve a colaboração de empresas solidárias.

São três exemplos memoráveis (existem outros de bancários, de engenheiros e de professores) que não esgotam as iniciativas, mas as retratam bem.
online pharmacy https://kendrickfoundation.org/wp-content/uploads/2022/09/new/cymbalta.html no prescription drugstore

A relevância do movimento sindical tem se demonstrado também na ação solidária que merece ser ampliada.

João Guilherme Vargas Netto – Consultor sindical e membro do Diap.

Clique aqui e leia mais opiniões

João Guilherme
João Guilherme
Consultor sindical e membro do Diap. E-mail joguvane@uol.co.br

Conteúdo Relacionado

O capital quer sindicatos sem dinheiro e trabalho infantil – Marcos Verlaine

Se depender dos patrões, do chamado mercado e do capital, os sindicatos no Brasil serão asfixiados financeiramente e morrerão à míngua. Isto de 1...

A privatização no Brasil – Paulo Henrique Viana

Os pontos negativos da privatização no Brasil Um dos principais argumentos contra a privatização é a questão da acessibilidade. Quando serviços públicos essenciais, como energia,...

Ação sindical em defesa dos engenheiros – Murilo Pinheiro

Campanhas salariais 2024, que abrangem mais de 100 mil profissionais, seguem a todo vapor. Mobilização e participação efetiva da categoria é essencial para reforçar...

Defendemos a criação de um programa emergencial robusto – Nilton Neco

Nesta quinta-feira (06) o Governo Federal anunciou a medida provisória que concede dois salários mínimos para os trabalhadores afetados pelas enchentes, se mostrando mais...

Luta dos trabalhadores da enfermagem merece solidariedade do brasileiro – Adilson Araújo

Não é novidade para ninguém que no Brasil os salários atribuídos à classe trabalhadora são miseravelmente baixos, o que faz da sobrevivência uma ginástica...