Agência Sindical ouve o povo no 1º Maio em SP

0
211
NO CHÃO DO VALE - Militantes, sindicalistas e populares falam de suas esperanças com Lula

O jornalista João Franzin, da Agência Sindical, cobriu o 1º de Maio Unificado, no Vale do Anhangabaú, SP, segunda, Dia do Trabalhador. Em vez de entrevistas com presidentes de Centrais, o repórter ouviu populares, ativistas e dirigentes que não subiram ao palco, onde no começo da tarde falou o presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.

Entre outros, foram entrevistados ambulantes, membros de movimentos populares, aposentados, metalúrgicos, estudantes e sindicalistas. Todos ali, basicamente, pra ver Lula.

O cadeirante Luís Quieroto se deslocou de Diadema ao Centro de São Paulo pra ouvir a fala de Lula. O ex-usineiro metalúrgico Antônio, nascido em Arapiraca, Alagoas, foi rever o antigo companheiro de lutas sindicais.

Sentimentos – Para Franzin, dois sentimentos eram predominantes: o de que Bolsonaro deixou terra arrasada e o de que Lula é a força capaz de liderar a reconstrução nacional.

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou medidas, como aumento real do salário mínimo, ampliação da isenção do imposto de renda nos salários e anunciou iniciativas como a reabertura das farmácias populares. “Os idosos voltarão a ter remédio de graça”, afirmou.

Lula também reforçou os compromissos com a geração de empregos. Toda vez que falava em emprego era aplaudido pelo público, entre 30 e 40 mil pessoas.

ASSISTA – Clique aui e confira reportagem completa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui