Apagão de responsabilidade – Nilton Neco

0
102

Porto Alegre ainda enfrenta os efeitos do temporal da última terça-feira e quem sofre é a população.

Famílias inteiras estão a mais de 60 horas sem luz e sem água. Pequenas empresas perderam todos os seus produtos comprometendo o sustendo de suas famílias e causando um prejuízo enorme. A pergunta que fica é: quem se responsabiliza pelos prejuízos financeiros?

O que estamos presenciando é um total desrespeito com a população que paga em dia suas contas e tributos e espera receber um serviço de qualidade e excelência dos gestores públicos e empresários.

É inadmissível que nos tempos modernos, cidades e companhias fornecedoras destes serviços básicos e essenciais, estejam totalmente despreparadas para enfrentar eventos como este e pior; não assumam a responsabilidade pelo despreparo no atendimento. Enquanto autoridades políticas e empresários debatem de quem é a culpa, a população continua desassistida sem saber a quem recorrer.

A população está cansada e quer gestores que tenham comprometimento e uma administração pública com políticas voltadas a preparar nossas cidades para as mudanças climáticas e enfrentar estes momentos severos do clima.

Há como se prevenir. Temos exemplos em vários países que enfrentam problemas muito maiores que os nossos, que se utilizam da tecnologia disponível para prever os eventos climáticos.

Situações como essa nos fazem refletir e analisar com cuidado quem queremos que ocupem cargos na política. Queremos representantes melhor preparados e dispostos a uma gestão com mais previsibilidade e eficiência.

Está em nossas mãos como eleitores, decidir que futuro queremos para nossas vidas e cidades.

Nilton Neco – Presidente do SINDEC/POASecretário Nacional de Relações Internacionais da Força SindicalMembro do Conselho de Administração da Organização Internacional do Trabalho (OIT)