Levantamento feito pelo Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) aponta que o retorno presencial das aulas determinado pelo governador João Doria apenas expõe os profissionais ao risco de contaminação pelo coronavírus.

De acordo com dados divulgados pela entidade, uma média de 5% dos alunos que poderiam retornar neste momento de pandemia estão frequentando as escolas. O limite de ocupação das instituições de ensino está limitado em 35% do total de estudantes.


Segundo a presidente da entidade, a deputada Professora Bebel, a insistência do governo não apresenta resultados diante da preocupação dos pais e a disposição de alunos em não colocar vidas em risco. “As escolas estão praticamente vazias”, critica Bebel.

Justiça – Em 9 de março, a juíza Simone Casoretti decidiu que o governo não poderia obrigar os professores e demais trabalhadores da educação a retomar às aulas presenciais sem o controle da pandemia. Diante disso, muitos profissionais protocolaram ofício nas escolas a fim de cumprir com a decisão judicial. A presidente da Apeoesp, porém, informa que muitos retomaram por medo de represálias.

Vacina – Após muita pressão sindical, os professorem foram incluídos na prioridade do Plano de Vacinação. Mas apenas os empregados com idade superior a 47 anos podem se imunizar neste primeiro momento.

Enquanto isso, os casos de Covid-19 nas escolas seguem aumentando. Pesquisa divulgada pela Apeoesp já aponta para 2.400 casos da doença com 80 vítimas fatais.

Mais – Site da Apeoesp.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui