23.8 C
São Paulo
terça-feira, 18/06/2024

Bancos reduziram mais de 5 mil postos de trabalho em 2023

Data:

Compartilhe:

Em outubro, o setor bancário registrou saldo positivo de 257 postos de trabalho. Mesmo diante desta reversão de movimento, entre janeiro e outubro, 5,3 mil postos foram fechados, segundo análise do Dieese.

A redução piora ao se analisar o acumulado de 12 meses. De novembro de 2022 a outubro de 2023, foram 5.712. Considerando a subdivisão dos principais bancos privados e do Banco do Brasil os números são negativos. Foram 848 vagas a menos.

Os fechamentos de postos de trabalho ocorrem há alguns anos. Segundo Juvandia Moreira Leite, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/Cut), muitas demissões estão relacionadas ao aumento do índice de eficiência e rentabilidade dos Bancos – quanto gastam com despesas administrativas e de pessoa por real resultante de receitas de serviços e intermediação financeira.

A presidente afirma: “Ainda que o avanço da tecnologia tenha parte da responsabilidade, os bancos estão pensando em ganhar e cortar custos. E isso está sendo feito em cima das folhas de pagamento. É um absurdo que esteja ocorrendo desta forma. Dependendo do banco a média é 15 a 10 milhões de renda do executivo, então não tem lógica a economia funcionar desta forma”. Juvandia frisa ainda a sobrecarga dos trabalhadores. “Com as demissões, os trabalhadores que permanecem são sobrecarregados. A cartilha de clientes aumenta, assim como as demandas e cresce o índice de adoecimento da categoria”, conclui.

Sindicato – As entidades ligadas ao setor bancário têm feito ações nas agências com cortes de funcionários, paralisações e cobranças. A pauta está presente permanentemente nas Mesas Nacionais de Negociações.

Os Sindicatos cobram um programa de estímulo de contratação e formação. Principalmente de mulheres nas áreas de Tecnologia da Informação. Hoje é o setor de maior contratação, mas com pouca aderência feminina. Por isso, o número de demissões de mulheres tem superado as contratações.

Em outubro, homens foram privilegiados nas contratações. Houve aumento de 396 vagas. Já para as mulheres, a redução foi de 140. A cobrança para o programa de estímulo faz parte da pauta de negociação.

Nacional – São Paulo concentrou 82% dos fechamentos de postos de trabalho em outubro. Redução foi de 196 vagas. Amapá, Paraná, Rio de Janeiro e Santa Catarina também registraram índices altos.

Positivo – Rio Grande do Sul se destacou no saldo positivo. Estado teve 192 postos abertos.

Clique aqui e leia a análise na íntegra

MAIS – Site da Cut, Confrat e Dieese

Conteúdo Relacionado

Metalúrgicos de Catalão conquistam avanços

Depois de muita negociação, terminou com boas notícias a Campanha Salarial 2024/2025 da John Deere, no Catalão, em Goiás. Os metalúrgicos conseguiram conquistar reajuste...

Cesta básica sobe, mostra o Dieese

Pesquisa mensal do Dieese apura que em maio o valor do conjunto de alimentos básicos aumentou em 11 das 17 Capitais. A Pesquisa Nacional...

Sindicato de Niterói firma aditivo com avanços

Mais uma vitória para uma grande parcela de frentistas no Estado do Rio de Janeiro. Desta vez, de Araruama, Cachoeira de Macacu, Guapimirim, Iguaba...

Miguel da Força defende democracia e inclusão

Na quarta (12), Miguel Torres falou em nome do sindicalismo nacional e da classe trabalhadora na Conferência da Organização Internacional do Trabalho, em Genebra,...

CUT debate os impactos dos parques eólicos para a classe trabalhadora

A CUT debateu nesta terça-feira (11) e quarta-feira (12) em Natal, no Rio Grande do Norte, os impactos dos parques eólicos nas comunidades locais,...