À direita ou à esquerda, o Brasil sempre teve militares com grande simpatia popular.

Nacionalistas ou entreguistas, sempre houve uma reserva de prestígio entre os fardados. Até que… Até que chegou Bolsonaro, cercou-se de oficiais broncos e jogou pra baixo o prestígio das Forças Armadas. Exemplo dessa desmoralização foi o general Pazzuello na Saúde, em cuja gestão o novo Coronavírus afetou e matou milhares de brasileiros.

O resultado da mixórdia bolsonarista acaba de ser mostrado pelo Instituto Ipsos: apenas 30% dos brasileiros dizem acreditar nas Forças Armadas.

Porém, passa de 60% o percentual dos que confiam em professores e cientistas.

O índice de confiança nos militares ficou 11 pontos abaixo da média global – 41%.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a credibilidade caiu 5% em relação ao ano passado, quando 35% dos brasileiros diziam confiar nos militares.

Profissionais mais confiáveis:

  • 64% dos brasileiros confiam nos professores.
  • 61% confiam nos cientistas.
  • 59% confiam nos médicos.

Profissionais não-confiáveis

  • 76% não acreditam nos políticos.
  • 64% não confiam nos ministros do governo.
  • 53% não confiam nos banqueiros.

Metodologia – O Instituto Ipsos fez consulta online, junto a 21 mil adultos, em 28 países, entre 27 de maio e 10 de junho. Do total, mil nasceram e moram do Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui