A paz favorece o fraco. E o fraco, no conflito Israel/forças palestinas, é o lado palestino.


Com essa lógica, e por que o sindicalismo defende a convivência pacífica entre povos,quatro Centrais brasileiras publicaram Nota acerca do conflito desproporcional entre forças regulares do Estado de Israel e grupamentos palestinos.

Nota da Força Sindical, UGT Nova Central e CSB, 17/5/2021:

“A Força Sindical, a União Geral dos Trabalhadores, Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST e a Central de Sindicatos Brasileiros manifestam profunda preocupação e repudiam a violência indiscriminada no conflito entre Israelenses e Palestinos, na Faixa de Gaza. É preocupante, principalmente, a violência desproporcional de Israel contra os Palestinos, que tem deixado centenas de mortos, feridos e desabrigados, a grande maioria do lado Palestino.


Qualquer ataque violento contra crianças, civis e trabalhadores viola o Direito internacional e deve ser devidamente investigado, com os responsáveis rigorosamente punidos, de acordo as leis estabelecidas em nível nacional e internacional.

Apelamos para que a ONU e a comunidade internacional exerçam ao máximo sua influência diplomática pelo imediato cessar-fogo e contribuam de forma efetiva para um processo de paz, que assegure dignidade, segurança, justiça social e o desenvolvimento sustentável para um Estado da Palestina, o Estado de Israel e a região do Oriente Médio.

Ressaltamos a importância de um processo de paz, baseado na tolerância, democracia e diálogo permanente.

Miguel Torres, Força Sindical; Ricardo Patah, União Geral dos Trabalhadores; José Reginaldo Inácio, Nova Central Sindical de Trabalhadores; Antonio Neto, Central de Sindicatos Brasileiros.

FSM – A Federação Sindical Mundial organiza o “Encontro Internacional de Solidariedade à Palestina”. O texto: Convidamos os membros e amigos da FSM, os militantes que condenam o ataque assassino de Israel contra os direitos do povo palestino, para Encontro Internacional, terça, 18/5 (cerca de 10h30, horário de Brasília), por meio do ZOOM.


Povo palestino não está sozinho. Solidariedade agora!”

Live – Clique aqui e acesse pelo Zoom.

Mais – Acesse o site das Centrais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui