23.4 C
São Paulo
sábado, 15/06/2024

Cesta aumenta no Norte e Nordeste

Data:

Compartilhe:

Pesquisa mensal do Dieese, em 17 Capitais, em abril, aponta elevação de preços no Norte e Nordeste. Fortaleza, com 7,76%, e João Pessoa, com 5,40%, registram as maiores altas. Maiores quedas ocorreram em Brasília, com menos 2,66%, Rio de Janeiro, 1,37% e Florianópolis, 1,22%. São Paulo tem a cesta mais cara: R$ 822,84.

Entre abril do ano passado e o mesmo mês deste ano, 14 cidades tiveram altas, entre 1,49%, Brasília, e 9,24%, Salvador.

No Sul/Sudeste, caíram os preços da farinha de trigo e da batatinha, dois alimentos básico do prato nessas regiões.

A Agência Sindical ouviu a economista do Dieese, Patrícia Lino Costa, que coordena a pesquisa. Ela aponta alguns fatores para a alta nessas duas regiões ou de alguns produtos, em escala nacional.

  • Clima – “A instabilidade climática veio pra ficar. Observe que o verão foi esticado e tivemos um começo de outono com altas temperaturas. Calor em excesso é péssimo pra vários produtos que compõem a cesta”.
  • Exportações – “Muitos países também sofrem as mudanças no clima e isso leva ao aumento das importações. O produtor nacional prefere exportar, porque o preço internacional é mais vantajoso. Aumento da exportação pode gerar falta do produto aqui dentro”.
  • Estoques – “O governo anterior acabou com os estoques reguladores. O governo atual tenta reconstruir uma política nacional que passa pela consolidação dos estoques. Mas essa é uma medida cuja implementação não se faz da noite pro dia”.
  • Previsão – Fica difícil, segundo Patrícia Costa, qualquer previsão acerca do comportamento dos preços devido à instabilidade climática, que, a seu ver, tende a se intensificar. Outro fator que vai influir é a capacidade do governo de acelerar o Plano Nacional de Abastecimento.

Mais – Sites do Dieese e da Conab.

Conteúdo Relacionado

Cesta básica sobe, mostra o Dieese

Pesquisa mensal do Dieese apura que em maio o valor do conjunto de alimentos básicos aumentou em 11 das 17 Capitais. A Pesquisa Nacional...

Sindicato de Niterói firma aditivo com avanços

Mais uma vitória para uma grande parcela de frentistas no Estado do Rio de Janeiro. Desta vez, de Araruama, Cachoeira de Macacu, Guapimirim, Iguaba...

Miguel da Força defende democracia e inclusão

Na quarta (12), Miguel Torres falou em nome do sindicalismo nacional e da classe trabalhadora na Conferência da Organização Internacional do Trabalho, em Genebra,...

CUT debate os impactos dos parques eólicos para a classe trabalhadora

A CUT debateu nesta terça-feira (11) e quarta-feira (12) em Natal, no Rio Grande do Norte, os impactos dos parques eólicos nas comunidades locais,...

Químicos de Rio Claro fazem Curso de Fortalecimento da CIPA

O Sindicato dos Químicos de Rio Claro e Região, em parceria com o DIESAT e com o apoio da FEQUIMFAR, realiza entre os dias 10...