15.6 C
São Paulo
sábado, 15/06/2024

Força RS atua em prol das vítimas

Data:

Compartilhe:

O presidente Cláudio Janta e demais diretores da Força Sindical Rio Grande do Sul atuam como voluntários na tragédia que abala o Estado. Segundo Janta, 90% dos diretores estão ocupados nos resgates, abrigos, entrega e recebimento de doações e também nas cozinhas solidárias. Dirigentes dos Comerciários de Porto Alegre, Canoas e demais filiados à Central trabalham em suas regiões, entre a região metropolitana e Interior.

O dirigente falou à Agência Sindical sobre o trabalho da Força RS e a situação local. Principais trechos:

Espaços – “Estamos com três galpões de doações, um deles já cheio; quatro abrigos, com um para mulheres e três a pessoas com Transtornos do Espectro Autista; além de três cozinhas solidárias que, juntas, entregam cerca de 3.100 marmitas por dia. Em uma delas trabalhamos com fogão a lenha, porque o gás acabou e não temos onde buscar”.

Voluntários – “Os dirigentes se espalharam por suas regiões atuando em abrigos próprios e do Estado. Estamos fazendo classificações de roupas e alimentos e montagem de kits pós-enchente; nas cozinhas voluntárias; nas coletas e distribuição de doações; nos resgates, e em todos os outros serviços necessários”.

Solidariedade – “Incrível a solidariedade de todos. Temos recebido ajuda da Força Sindical de outras regiões, de Sindicatos e de todo povo brasileiro. Muitas pessoas vêm pra Porto Alegre com lanchas, barcos e canoas. Está todo mundo empenhado em salvar a vida de pessoas e animais.  É uma rede de solidariedade que nunca vimos. Cada dia nos deparamos com uma cena que nos leva a agradecer pela vida. Estamos vendo o tempo todo as pessoas ajudando, inclusive as que um dia acharam que não tinham nada, mas não foram afetadas, e hoje veem que têm tudo e podem ajudar outras pessoas”.

Reconstrução – A Central deu início às ações para o pós-enchente. Segundo Claudio Janta, já estão sendo feitos estoques de enxadas, pás, produtos de limpeza, vassoura, entre outros. Ele explica: “Estamos tentando fazer uma lista de itens básicos que as pessoas vão precisar ter em casa quando a água baixar, como camas, roupas e cobertores, porque agora começa o inverno. Tem lugares que a água ultrapassou o telhado. As pessoas vão precisar de muita ajuda pra reconstruir a vida”.

Doações – Podem ser feitas via Pix do Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre, que atua em conjunto com a Central – CNPJ 92.832.880/0001-80.

MAISFacebook da Força Sindical RS. Site e Instagram do Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre.

Conteúdo Relacionado

Cesta básica sobe, mostra o Dieese

Pesquisa mensal do Dieese apura que em maio o valor do conjunto de alimentos básicos aumentou em 11 das 17 Capitais. A Pesquisa Nacional...

Sindicato de Niterói firma aditivo com avanços

Mais uma vitória para uma grande parcela de frentistas no Estado do Rio de Janeiro. Desta vez, de Araruama, Cachoeira de Macacu, Guapimirim, Iguaba...

Miguel da Força defende democracia e inclusão

Na quarta (12), Miguel Torres falou em nome do sindicalismo nacional e da classe trabalhadora na Conferência da Organização Internacional do Trabalho, em Genebra,...

CUT debate os impactos dos parques eólicos para a classe trabalhadora

A CUT debateu nesta terça-feira (11) e quarta-feira (12) em Natal, no Rio Grande do Norte, os impactos dos parques eólicos nas comunidades locais,...

Químicos de Rio Claro fazem Curso de Fortalecimento da CIPA

O Sindicato dos Químicos de Rio Claro e Região, em parceria com o DIESAT e com o apoio da FEQUIMFAR, realiza entre os dias 10...