Desfecho da greve na Renault Paraná mostra união na base

0
483
Trabalhadores aprovaram a negociação e a abertura da votação em assembleia segunda (10)

Vitoriosa a greve de 21 dias na Renault. Metalúrgicos da fábrica, em São José dos Pinhais, Paraná, aprovaram proposta negociada entre Sindicato e empresa que reverte as 747 demissões, consideradas arbitrárias pela Justiça do Trabalho. Assembleia aconteceu em segunda (10), na porta da fábrica.

Prevaleceu o Protocolo de Entendimento negociado entre o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba e a Renault, sábado, 8. A votação será agora on-line pelo site da entidade, até as 14 horas desta terça, 12. A decisão deve aprovar retorno ao trabalho quarta.

Vitória – Sérgio Butka, presidente do Sindicato, considera a negociação uma vitória. “Foi difícil, mas conseguimos estabelecer a negociação e construir uma proposta pela readmissão dos trabalhadores e o compromisso de manutenção dos empregos. Essa é a maior luta do Sindicato atualmente”, afirma.

Além de reintegrar os demitidos sem prejuízo salarial, o acordo garante o não-desconto dos dias parados e um pacote salarial de quatros anos com Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e abono salarial. A empresa se compromete a negociar antecipadamente com o Sindicato a adoção de qualquer outra medida.

Diálogo – A negociação foi retomada pela pressão da greve e após decisão do Tribunal do Trabalho, quarta, 5, que mandou reintegrar os 747 demitidos. Para a juíza Sandra Mara de Oliveira Dias, a empresa descumpriu Termo de Compromisso firmado no Ministério Público do Trabalho.

“Agora vamos esperar a assembleia. O que importa é o trabalhador pode ter mais tranquilidade pra desenvolver sua função e produzir melhor”, afirmou Sérgio Butka.

MAIS – Site do Simec.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui