18.3 C
São Paulo
domingo, 23/06/2024

Desigualdade de renda no País parou de crescer mas segue estagnada, aponta IBGE

Data:

Compartilhe:

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta quarta (6), pesquisa que aponta que a desigualdade de renda no Brasil parou de crescer, após três anos seguidos de alta, mas está estagnada nos maiores patamares da série iniciada em 2012.

De acordo com o estudo, a metade mais pobre da população vive com renda média de R$ 850,00 por mês. O saldo é pior para os 5% mais pobres, que somam cerca de 4,5 milhões de pessoas que recebem R$ 165,00 por mês. Enquanto isso, o 1% mais rico, que soma 900 mil pessoas, tiveram rendimentos em média de R$ 28.659,00 por mês em 2019.

A soma das rendas mensais de todos os brasileiros, a massa real de rendimento, chegou a R$ 213,4 bilhões no ano. Embora esse valor seja pouco mais de 2% maior que o verificado em 2018, 43% desse dinheiro ficou na mão dos 10% mais ricos do País, enquanto que os 10% mais pobres ficaram com apenas 0,8% dessa massa.

Fonte: Folha de S. Paulo.

Conteúdo Relacionado

Avançam as negociações pró-custeio sindical

Centrais, Confederações e outras entidades, com apoio das assessorias, articulam em Brasília um modelo estável de custeio sindical.Para André Santos, originário do Diap e...

Sindicato dos Metalúrgicos negocia e mais 400 recebem PLR

O Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região conduziu, entre segunda (17) e terça, dia 18, mais duas assembleias de Participação nos Lucros e/ou...

Greve na Renault conquista R$ 25 mil de PLR

A forte greve na Renault/Horse, em São José dos Pinhais, PR, terminou com avanços. Após o fim da movimento, de um mês, a empresa decidiu...

Comerciários aumentam serviço médico

O Sindicato dos Comerciários de Guarulhos aumentou as parcerias médicas. Agora, além de tratamento odontológico, sócios e dependentes dispõem de consulta gratuita com cardiologista...

Centrais e Lula clamam pela queda dos juros

As Centrais Sindicais protestaram na terça (18) em frente ao Banco Central, em SP, reivindicando a continuidade da queda nas taxas de juros -...