13.7 C
São Paulo
sábado, 13/07/2024

Duas tarefas na Semana Santa – João Guilherme Vargas Netto

Data:

Compartilhe:

Há duas tarefas a serem cumpridas pelo movimento sindical mesmo nestes dias feriados.

A primeira delas, incumbência de todo o movimento em suas bases de trabalhadores e trabalhadoras, é a de participar juntamente com toda a população e com o SUS da luta para enfrentar o grave surto da dengue.

Os sindicatos podem, em cada cidade e com conhecimento de causa, ajudar nas ações de limpeza e prevenção dos criadouros do mosquito, nas medidas visando a vacinação e até mesmo oferecendo suas instalações e sedes como locais de exames, de testes e de tratamento dos sintomas da doença.

A segunda tarefa, principalmente de incumbência dos dirigentes sindicais, é a de intensificar as visitas e conversas com os senadores em cada um dos estados brasileiros com vistas a informá-los sobre os aspectos negativos do PL 2.099/23, em discussão na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, que afronta as decisões recentes do STF e é um grave empecilho à ação sindical nas negociações coletivas.

O projeto antissindical não pode ser aprovado na CAS e, para tanto, é preciso ganhar os votos dos senadores que a compõem derrotando aqueles que têm seguido as orientações do senador Rogério Marinho, líder da oposição bolsonarista.

E, como o exemplo vindo dos dirigentes é sempre mobilizador, sugiro a eles que preparem visitas pessoais aos senadores, aproveitando os dias em que devido à Semana Santa estão presentes em suas bases eleitorais.

As centrais e as confederações podem determinar quais de seus dirigentes principais visitarão cada um dos três senadores do seu estado (mesmo os que não participam da CAS) unificando as argumentações e controlando os resultados das visitas. O DIAP já apresentou um estudo com a análise da correlação de forças na CAS e no Senado.

Estas duas tarefas complementam – nas cúpulas e nas bases – o esforço para garantir a relevância do movimento sindical nesta Semana Santa.

João Guilherme Vargas Netto. Consultor de entidades sindicais.

Conteúdo Relacionado

Luta pelo fim da violência contra o idoso continua – Milton Cavalo

Junho, o mês de combate à violência contra a pessoa idosa terminou. Mas a questão continua. A violência contra o idoso é uma questão...

A realidade e o povo falam mais alto que o mercado – Adilson Araújo

Pesquisa recente da Genial/Quaest, divulgada nesta quarta-feira (10), indica uma significativa alta na aprovação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que atingiu...

Dia de jogo e dia de luta – Ricardo Pereira de Oliveira

Tem uma famosa frase do escritor Nelson Rodrigues que diz: “A seleção é a Pátria de chuteiras”. Depois daqueles 7x1 que levamos da Alemanha...

Viver é aprender: o que a vida pode nos ensinar – Antônio Augusto De Queiroz

Vivemos em mundo caótico, confuso e sobretudo conflagrado, onde opiniões são formadas sem qualquer controle ou mediação, muitas vezes influenciadas por algoritmos, constituindo-se numa...

Com a Sabesp privatizada, você vai entrar pelo cano! – Eduardo Annunciato – Chicão

É no mínimo inexplicável a disposição que grande parte do povo paulista tem para desperdiçar o seu voto. Como o Estado mais rico do...