Instalada Frente da Infraestrutura em SP

0
99
A partir da esquerda, os vereadores João Ananias, André Santos, Eliseu Gabriel e Jussara Basso, além do presidente do Seesp, Murilo Pinheiro. Foto: Rita Casaro.

O descaso da Enel, que deixou meia São Paulo no apagão, gera onda de protestos e iniciativas, buscando enfrentar o problema do abastecimento de energia. Ao mesmo tempo, põe na berlinda as privatizações a toque de caixa.

Uma dessas iniciativas ocorreu na sede do Sindicato dos Engenheiros no Estado de SP, dia 7, com a instalação da Frente Parlamentar Municipal de Infraestrutura e Engenharia, sob presidência do vereador Eliseu Gabriel (PSB) – que coordenou os trabalhos.

Participaram ainda os vereadores André Santos (Republicanos), João Ananias (PT) e Jussara Basso (PSOL). Também compôs a Mesa o presidente do Sindicato, Murilo Pinheiro, que propôs a iniciativa. Murilo diz: “É uma honra receber a abertura da Frente Parlamentar de Infraestrutura e Engenharia. Parabenizo a Câmara. Essa discussão inclui saneamento, meio ambiente, transporte, energia e muitas outras questões de real importância pra cidade de São Paulo”.

Murilo lembrou que o apagão iniciado sexta (3) já durava cinco dias. “Quando era estatal, pra passar energia, tinha que limpar a rede, fazer poda, manutenção, um trabalho imenso, que não foi feito agora. Na privatização demitiram 37% dos empregados, enquanto a Enel dobrou o faturamento. É preciso responsabilizá-la”, afirmou. O presidente dos Engenheiros observa: “Se não deu certo, tem que devolver pro Estado. A população está sofrendo.” O dirigente foi categórico: “A Sabesp é a mesma coisa. Vendê-la será ainda pior.”

Vereadores

Eliseu Gabriel salientou: “A cidade se tornou essa potência por conta dos investimentos públicos em infraestrutura, gerando grandes oportunidades de trabalho. Isso parou de uns anos pra cá”. O apagão é indefensável. Eliseu acusa falta de manutenção. Também criticou a proposta do governo paulista de privatizar a Sabesp. Ele alerta sobre o que ocorreu no Rio de Janeiro, cuja companhia de saneamento, Cedae, foi fatiada, deixando como saldo o aumento de 300% nas contas.

André Santos, indicado presidente da Frente Parlamentar, destacou a importância da participação popular pra “melhorar nossa ação junto à Câmara e à cidade”. E frisou: “Estamos aqui pra dar apoio, por uma Frente Parlamentar atuante de onde possa surgir um relatório forte, ideias e até projetos de lei para tornar nossa cidade e infraestrutura cada vez melhores”.

Também indicada como vice, Jussara Basso enfatizou a iniciativa. Segundo ela, a Capital não está preparada pra enfrentar as mudanças climáticas, não têm “asfaltamento ecológico”, além de enfrentar outros problemas gigantes de infraestrutura. “Precisamos tratar a cidade melhor e olhar iniciativas corretas, ecológicas, de urbanização pra que seja melhor o futuro de nossos filhos”, concluiu.

O vereador Coronel Salles (PSD) e João Ananias são os secretários da Frente Parlamentar indicados. O parlamentar petista lembrou o crescimento desordenado da Capital, com impactos gerais sobre a vida das pessoas. O Plano Diretor aprovado recentemente agrava esse quadro.

“É importante a cidade crescer com qualidade e infraestrutura”, frisou Ananias. Na sua ótica, a privatização do setor elétrico e o apagão na Capital revelam as consequências da falta de estudos pra embasar decisões. Após as falas dos parlamentares, Eliseu Gabriel declarou oficialmente instalada a Frente Parlamentar e leu o regimento interno.

Soluções – Será secretário executivo o assessor especial do Seesp, Carlos Hannickel. Ele comenta: “O Sindicato não atua só nas reivindicações, mas como polo de debates e construção da engenharia social e cidadã, comprometida com o objetivo técnico e de atender a população.”

Ao final, sindicalistas e profissionais da categoria agregaram suas contribuições e propostas à Frente Parlamentar. Entre os engenheiros, o ex-secretário de Estado dos Transportes e professor da Universidade Mackenzie, Dario Rais Lopes.

MAIS – Site do Seesp – www.seesp.org.br ou Gabinete Eliseu Gabriel ramal: (011) 3396.4403 / 3396.4293 / 3396.4514 / 3396.4682 / 3396.5054

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui