Skaff foi um dos que estiveram com Bolsonaro. Veja a lista

0
1060
Bolsonaro pode ter contaminado ministros, assessores, parlamentares e outros aliados

Irresponsável e insensível à doença que já matou mais de 60 mil brasileiros, o presidente Jair Bolsonaro, agora vitimado pela Covid-19, pode ter contaminado ministros, assessores, parlamentares e outros aliados. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, foi um dos que se encontraram com o Presidente da República. A lista é longa. Veja.

Quarta-feira (1º)  – Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente. Reunião no Planalto, 9 horas; Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo; Marcelo Reis Magalhães, secretário do Esporte do Ministério da Cidadania; e José Antônio Pereira Júnior, presidente da Rio Motorsports. Reunião no Planalto, 10h30. 

Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo; Vitor Hugo (PSL-GO), líder do governo na Câmara; e Osmar Terra (MDB-RS), deputado federal. Reunião no Planalto, 11h30. 

Jorge Oliveira, ministro da Secretaria-Geral. Reunião no Planalto, 14h10. 

José Levi Mello do Amaral Júnior, Advogado-Geral da União. Reunião no Planalto, 15 horas. 

Quinta-feira (2) – Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores. Reunião no Planalto, 9h20. 

Fábio Ramalho, deputado federal. Encontro no Planalto, 13 horas. 

André Mendonça, ministro da Justiça; Jorge Oliveira, ministro da Secretaria-Geral; e José Levi, advogado-geral da União. Reunião no Planalto, 15 horas. 

André Mendonça, ministro da Justiça, e Jorge Oliveira, ministro da Secretaria-Geral. Reunião no Planalto, 16 horas. 

Também na quinta, Bolsonaro fez transmissão ao vivo pelas redes sociais na biblioteca do Palácio do Alvorada. Estavam ao lado do Presidente, entre outras pessoas, o ministro Rogerio Marinho (Desenvolvimento Regional), presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e o presidente da Embratur, Gilson Machado. 

Sexta-feira (3) – Braga Netto, ministro da Casa Civil; Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo; Jorge Oliveira, ministro da Secretaria-Geral; e Antonio Paulo Vogel, ministro substituto da Educação. Reunião no Palácio do Planalto, 9 horas. 

Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional, e Braga Netto, ministro da Casa Civil. Reunião no Planalto, 11 horas. 

Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Almoço no Palácio da Alvorada com empresários e ministros, 12 horas. 

Sábado (4) – Na manhã de sábado, Bolsonaro viajou a Santa Catarina pra sobrevoar áreas atingidas pelo ciclone. Cumprimentou apoiadores. 

Conforme fotos divulgadas pelo Planalto, o presidente, usando máscara, esteve com o ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), apertou a mão da vice-governadora Daniela Cristina Reinehr e ouviu parlamentares, como os senadores Esperidião Amin (PP), Jorginho Mello (PL) e Dário Berger (MDB). 

Mais tarde, almoçou com ministros em evento em comemoração do aniversário da independência dos Estados Unidos. Estavam presentes os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Braga Netto (Casa Civil), Fernando Azevedo (Defesa), o deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP), filho do presidente, e o embaixador dos USA, Todd Chappman. 

Domingo (5) – Sem compromissos oficiais. 

Segunda-feira (6) – Marcos Heleno Guerson de Oliveira Junior, presidente do Instituto Inmetro. Reunião no Planalto, 11h30. 

Paulo Guedes, ministro da Economia. Reunião no Planalto, 14 horas.

Braga Netto, ministro da Casa Civil. Jorge Oliveira, ministro da Secretaria-Geral; Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo; e Augusto Heleno, ministro do GSI. Reunião no Planalto, 15h30. 

José Levi, advogado-geral da União. Reunião no Planalto, 16 horas.

Mario Frias, secretário da Cultura do Ministério do Turismo. Reunião no Planalto, 16h40.