Padeiros de SP conquistam reajuste com aumento real

1
1087
padeiros de sp

Na sexta, dia 11, o Sindicato dos Padeiros de SP realizou, em sua sede, assembleia decisiva da Campanha Salarial 2022 para os cerca de 50 mil trabalhadores da categoria, de aproximadamente cinco mil padarias e empresas, em São Paulo e na Grande São Paulo, com data-base em 1º de novembro.

Reajuste salarial – O reajuste conquistado foi de 7,52% = recuperação das perdas salariais causadas pela inflação do período (INPC) mais 1% de aumento real.

Índice – Este mesmo índice de 7,52% reajusta os pisos salariais da categoria, a cesta básica, o Dia do Trabalhador da Categoria (Dia do Padeiro -13 de junho), a Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) e o vale-refeição.

Pisos salariais dos Padeiros de SP (válidos até 31/10/2023)

* Empresas com até 60 empregados (a partir de 1º de novembro de 2022) = R$ 1.791,47.
* Empresas com mais de 60 empregados (a partir de 1º de novembro de 2022) = R$ 1.934,78.

Cesta Básica – As empresas abrangidas pela Convenção Coletiva de Trabalho dos Padeiros de SP fornecerão uma cesta básica aos trabalhadores, todo mês, nas seguintes formas e condições:

* empresas com até 45 empregados – cesta básica no valor de R$ 67,92.
* empresas a partir de 46 empregados – cesta básica no valor de R$ 92,83.

Dia do Trabalhador da Categoria – Os trabalhadores e as trabalhadoras, empregados há pelo menos 90 dias em 13 de junho de 2023 (Dia do Padeiro), em reconhecimento aos seus esforços diários pelo crescimento produtivo do setor de panificação e confeitaria e atendimento à população, serão remunerados com um abono salarial de R$ 109,95. O pagamento será efetuado no quinto dia útil de julho de 2023.

Participação nos Lucros ou Resultados (PLR)

* As empresas com até 20 trabalhadores devem pagar PLR no valor de R$ 310,39.
* As empresas com 21 até 35 trabalhadores devem pagar PLR no valor de R$ 446,20.
* As empresas com 36 ou mais trabalhadores devem pagar PLR no valor de R$ 591,67.

Refeição – As empresas fornecerão refeição subsidiada a cada jornada de trabalho, de acordo com o que é comercializado para os clientes, com limites e padrão estabelecido em norma interna, com desconto autorizado pelo trabalhador de R$ 0,31 por refeição, nas seguintes condições: empresas que não comercializem refeição ou lanche, nem possuam restaurante próprio, fornecerão um vale-refeição no valor de R$ 15,26.

Manutenção das conquistas – Todas as demais cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho anterior foram mantidas: adicional noturno de 37%, convênio médico, pagamento da hora extra 55% superior e, em dias de repouso ou feriados, pagamento da hora extra 100% superior ou folga compensatória, quinquênio, feriados em dia de eleição, vale-transporte, seguro de vida, adiantamento salarial (vale), estabilidade de 5 meses a gestantes, uniformes, homologações obrigatórias no Sindicato, estabilidade ao trabalhador acidentado, horário de repouso e alimentação, entre outras.

O Sindicato também negocia e fecha acordos coletivos diretos e diferenciados com as empresas maiores do setor.

Avaliação – Para Chiquinho dos Padeiros, presidente do Sindicato, os resultados da Campanha Salarial foram positivos. Chiquinho afirma: “Nosso compromisso é intensificar a mobilização da categoria com o Sindicato, aumentar o número de sócios, fortalecer a nossa participação social, trabalhista e política na sociedade brasileira e ampliar cada vez mais as conquistas econômicas e sociais nas próximas campanhas salariais para garantir mais qualidade de vida e poder de compra para os trabalhadores, trabalhadoras e suas famílias”.

Mais – padeiros.org.br

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui