Por que tantas mortes?!

0
510
José Pereira dos Santos é presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região e secretário nacional de Formação da Força Sindical
E-mail: pereira@metalurgico.org.br

O Brasil já supera 100 mil mortes por Covid-19. Essa tragédia nos impõe desafios: 1) Não achar que isso seja normal; 2) Tomar muito cuidado no ambiente familiar, no trabalho e no transporte; 3) Cobrar ação efetiva dos governantes e denunciar como criminosa toda omissão.

A morte é sempre momento de dor. Há o sofrimento do doente, como também o esgotamento dos familiares. Isso impacta a vida pessoal, social e a economia da Nação. Toda doença, mesmo uma gripezinha, traz despesas e a família nem sempre dispõe de meios.

A essa altura, a pandemia já é um drama nacional. Quantos filhos deixaram de comemorar o Dia dos Pais domingo? Quantos trabalhadores já perderam o emprego? Quantos tiveram o salário reduzido? Quantas pequenas empresas precisaram fechar as portas?

O que nos choca é a inoperância do governo federal. Observe: Nos países onde os chefes de Estado agiram com firmeza, a vida vai retomando sua rotina. Mas nos Estados Unidos, Índia e Brasil – onde os governantes são omissos – a tragédia não para de crescer.

Não adianta os bolsonaristas acharem que esse tipo de crítica é contra eles. O fato é que muitos também foram iludidos pelo Presidente e auxiliares debochados, que venderam soluções milagrosas como a cloroquina. Se fosse fácil achar remédio pra doença grave, diabetes, câncer, Alzheimer e outras não estariam controladas?

A pandemia nos trouxe um único fato positivo: a redescoberta do Sistema Único de Saúde. É o SUS que está salvando vidas. Sem ele, quantas mortes teriam acontecido? Talvez 200 mil, 300 mil… Portanto, mesmo os que possuem bons planos de saúde, têm o dever de defender o SUS e cobrar dos governos recursos para o Sistema.

PROTESTO – Sexta (7), as Centrais Sindicais realizaram o “Dia de Luta e de Luto”, em todo o País. Mas não basta. O poder econômico quer retomar as atividades e governantes fracos já falam em reabrir escolas. Temos que combater isso e evitar a contaminação das crianças. Em Guarulhos são 120 mil na rede municipal. Faça a conta: se houver contaminação de 1%, serão 1.200 contaminados; se cada contaminado infectar mais três, haverá 4.800 novos casos. Onde vamos parar?